Governo chinês alerta Bolsonaro sobre política de capacho dos EUA

bolsotrump (1)

Da redação – O governo chinês desferiu um alerta ao presidente eleito pela fraude golpista, Jair Bolsonaro (PSL), assinalando que se o país seguir a linha do fascista Donald Trump, como o capacho brasileiro demonstrou que fará, quem sofrerá com o rompimento contra Pequim será o Brasil.

A guerra econômica entre a China e os Estados Unidos da América vem avançando de forma preocupante, inclusive, surgindo na imprensa mundial, rumores de que o presidente chinês prepara seu exército para uma situação de guerra física por conta do avanço dos EUA contra a China e a Rússia. Neste sentido, como o golpe no Brasil foi orquestrado pelo imperialismo norte-americano, principalmente contra o bloco dos BRICS (Brasil, Rússia, China, Índia, África do Sul), que formava uma aliança que incomoda o poder dos países capitalistas, os chineses  ameaçados alertam através da publicação de um editorial em seu principal jornal estatal, o China Daily, deixando claro o mal estar que o entreguismo da extrema-direita brasileira gerou.

Como o jornal é uma espécie de porta-voz ao mundo do governo chinês, utilizado para mandar mensagens aos parceiros, entende-se que, para Pequim, seguir os mandamentos de Trump contra a China, “pode servir para algum objetivo político específico”.

Porém, em alguns pontos este diário assinala que a matéria dos chineses erra na análise, como na passagem: “ainda que Bolsonaro tenha imitado o presidente dos EUA ao ser vocal e ultrajante para captar a imaginação dos eleitores, não existe razão para que ele copie as políticas de Trump”.

É fato que o golpe está sendo levado à cabo novamente pelo imperialismo, e assim, Bolsonaro é um típico “lambe botas” e irá seguir como um “cachorro adestrado” as ordens dos “donos do golpe”.

O fator de maior preocupação ao governo chinês, é que há um grande número de empresários operando no Brasil em nome das corporações estatais.

Assim, Pequim deve estar se questionando: “até onde vai a extrema-direita eleita pela fraude brasileira, sendo uma serviçal norte-americana, no controle da maior economia da América-Latina?” E, indo mais além, questionam: “essa é uma pergunta pertinente, afinal, Bolsonaro é apresentado por alguns como um “Trump Tropical”.

Realmente é uma situação preocupante que o imperialismo norte-americano subjugue diversos países em todo o mundo, ameaçando-os, atacando-os, com guerras econômicas e físicas. É preciso combater o avanço do imperialismo através das organizações operárias e fortalecendo os regimes de esquerda por todo o globo.