Governo caótico: comentários de ministro e de Bolsonaro no Twitter precipitam exoneração da presidente do Ibama

suellyaraujo

Da redação – Na tarde desta segunda-feira (7), uma semana do governo golpista de Jair Bolsonaro, a presidente do Ibama, Suely Araújo, pediu exoneração de seu cargo. O pedido antecipa sua saída, que já estava programada para acontecer. Suely Araújo ficaria no cargo até a posse de seu sucessor. O que provocou sua saída repentina foram críticas publicadas no Twitter pelo golpista Jair Bolsonaro e por seu ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Fundador do movimento Endireita Brasil e ex-secretário particular de Geraldo Alckmin, Salles criticou um contrato de aluguel de carros feito pelo Ibama sob a presidência de Suely Araújo. O valor do contrato foi de R$28,7 milhões. O ministro golpista do Meio Ambiente tirou uma foto do Diário Oficial e postou no Twitter, dizendo que: “Quase 30 milhões de reais em aluguel de carros, só para o IBAMA….” O presidente dos golpistas reproduziu a mensagem, e comentou que: “Estamos em ritmo acelerado, desmontando rapidamente montanhas de irregularidades e situações anormais que estão sendo e serão comprovadas e expostas. A certeza é: havia todo um sistema formado para principalmente violentar financeiramente o brasileiro sem a menor preocupação”.

Logo depois, Bolsonaro apagou sua postagem, mas o estrago já estava feito. Suely pediu hoje sua exoneração antes da nomeação de seu provável sucessor, Eduardo Bim, e se defendeu, em nota, acusando Salle de não fazer a menor ideia do que está fazendo: “A acusação sem fundamento evidencia completo desconhecimento da magnitude do Ibama e das suas funções. O valor estimado inicialmente para esse contrato era bastante superior ao conseguido no final do processo licitatório, que observou com rigor todas as exigências legais e foi aprovado pelo Tribunal de Contas da União”.

Esse é mais um episódio que mostra como esse governo será, enquanto durar, um desastre de todos os pontos de vista, inclusive no mais básico da administração pública. No entanto, não se deve esperar que o governo caia sozinho devido à sua absoluta incompetência ou ao ridículo de suas figuras mais promeinentes. Para que o governo da direita golpista caia é preciso se mobilizar para derrubá-lo. Fora Bolsonaro!