Governo Bolsonaro: um governo escatológico e sem apoio, por Rui Costa Pimenta
Bolsonaro-Posse-BNDES-CEF-Paulo Guedes- Hamilton Mourao-BancoDoBrasil-07Jan2019
Governo Bolsonaro: um governo escatológico e sem apoio, por Rui Costa Pimenta
Bolsonaro-Posse-BNDES-CEF-Paulo Guedes- Hamilton Mourao-BancoDoBrasil-07Jan2019

Análise Política da Semana é uma programa que acontece todos os sábados , às 11:30hs, com a participação de Rui Costa Pimenta, analista político e Presidente do Partido da Causa Operária.

Neste programa em particular, Rui comenta acontecimentos que o levam a afirmar que ” O governo patina e as mobilizações começam”, tal como foi que o intitulou.

A seguir,  um trecho específico dessa análise quando Rui define o governo Bolsonaro como escatológico, senão vejamos abaixo conforme transcrição:

“(…) Vejam bem a seguinte situação, não é só o problema da previdência diretamente. Porque, toada vez que você for fazer uma coisa o resultado, que o governo vai fazer alguma o coisa, o resultado está vinculado diretamente à autoridade do governo. Um governo com muita autoridade , ele pode fazer uma coisa ruim que desagrada o pessoal. Mas ele tem autoridade, então ele consegue manter, ele perde um pouquinho de autoridade, fica chamuscado com aquela medida negativa, mas ele consegue resistir, consegue até se recuperar. Mas esse é um governo que não tem autoridade nenhuma ou que tem uma autoridade muito pequena. Uma coisa importante é o seguinte: uma parcela enorme da população vê o governo com verdadeiro horror, não é que ele se opõe. Não é?! O pessoal , por exemplo, se opõe a, sei lá, ao Fernando Henrique Cardoso. Quando entra o Temer no governo já entra numa etapa escatológica da política. O Temer já é visto com um certo ódio, e esse governo vai além do ódio para o pessoal ficar horrorizado, fala, como é possível que a gente tenha um governo como esse?! Não é?! É um governo que é atacado de uma maneira muito brutal por todos os setores oposicionistas, e porque ele, realmente, é um governo escatológico. O Bolsonaro defendeu abertamente a tortura, a ditadura, sei lá o que… Ele foi para o Chile agora, para a gente ter uma noção, porque no Brasil a coisa fica e muito distorcida pela própria imprensa golpista, não é?! Mas ele foi para o Chile e os deputados da oposição, que foram convidados para jantar com ele, falaram que nem conversam com alguém que defenda o governo Pinochet. Bolsonaro defende Pinochet,  Stroessner,ditadura militar brasileira, a tortura e tal. Uma boa parte do país fica horrorizada com o governo.

A gente viu o fracasso da tentativa de todo mundo se abraçar em torno do governo, não é?! Haddad deseja boa sorte, o Ciro Gomes foi lá e votou no Rodrigo Maia formando a base do governo e tal, pensando, que, como o brasileiro é um povo idiota na opinião deles, todo mundo passava o susto, não é, do Bolsonaro, todo mundo ia chegar e falou não, foi eleito o Bolsonaro, ele está aí e tal… E o que a gente viu foi exatamente o contrário. No carnaval a recusa de Bolsonaro foi generalizada, foi muito intenso, e, portanto, nós estamos com toda essa crise aí.

O governo que não tem autoridade, tem muito poucas condições de impor medidas duras à população. Tanto que a gente pode reparar, não é?! Qu a gente havia falado que o Bolsonaro estava fazendo uma campanha da reforma da previdência, aí o Cesar Maia, nos jornais, declarou o seguinte: o Bolsonaro quer que a gente faça a reforma, mas é assim, se der certo a vitória é dele, se der errado a derrota é nossa. Meio que dando a entender que, veja, nessas condições não vai ter, não vai acontecer. O Bolsonaro sabe que aprovar a Reforma da Previdência é um custo extraordinário para um governo que já não tem muita sustentação, ou que tem muito pouca sustentação.

Então nós estamos numa situação em que a falta de apoio de base social do governo prejudica toda a ação a ser levada a diante. Isso daí coloca o país e a situação política toda numa verdadeira encruzilhada, não é?! E o problema central é que o governo não conseguiu montar uma base de sustentação suficiente para levar a diante a política do golpe.”

Segue link do áudio do Rui: