Desgoverno
Em apenas um dia o governo Bolsonaro tomou duas medidas contraditórias em relação à China.

Por: Redação do Diário Causa Operária

Nesta quarta (10) o governo Bolsonaro anunciou duas medidas com posições diferentes em relação à China. O Ministro das Comunicações Fábio Faria, afirmou que a empresa chinesa Huawei, a líder mundial na tecnologia em 5G, “não estaria apta” a participar do leilão do 5G no Brasil que ocorrerá provavelmente em julho e afirmou “Já são vários os países que estão fazendo redes privativas e a Huawei não entrou em nenhuma até agora“.

Por outro lado, o Ministério da Saúde, através do secretário-executivo Elcio Franco, recorreu ao embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, para pedir a ajuda para conseguir 30 milhões de doses da vacina BBIBP-CorV do laboratório Sinopharm, “se possível ainda para o 1º semestre de 2021”.

Os dois episódios mostram a falta de compromisso e política externa do governo Bolsonaro, tido como uma das principais causas para a falta de vacinas no país. Um verdadeiro “desastre” diplomático.

Send this to a friend