Privatização
Entrega do que pertence ao povo, ao capital estrangeiro imperialista, o que temos de melhor está indo embora e de graça. É hora de dar um basta nessa política antipovo.

Por: Redação do Diário Causa Operária

Apesar da pandemia e da crise econômica, 2020 foi o ano do recorde de arrecadação e distribuição de prêmios de loterias pela Caixa Federal. Foram 8 bilhões de reais repassados para as áreas sociais, e mais 9 bilhões em prêmios distribuídos.

Após revelar esses números, o presidente do banco, Pedro Guimarães, anuncia que terá foco total na venda das subsidiárias, como as loterias, cartões, o recém criado banco digital (Caixa Tem), a Caixa Seguros, a gestão de recursos (sociais) e mais 24 coligadas.

Sérgio Takemoto, presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Federal (Fenae), apresenta uma questão muito importante, “Se as loterias forem privatizadas, vão continuar repassando estes valores para as áreas sociais ou estes recursos irão para o lucro das empresas controladoras?” 

Ainda diz que o governo ignora as incertezas da crise econômica e insiste na privatização em fatias. A população será a mais afetada pela perda das subsidiárias, afinal são elas que garantem que o banco tenha juros bancários mais baixos, principalmente para o financiamento da casa própria, e possa operacionalizar os programas sociais como Bolsa família, Financiamento Estudantil, e outros. Essa é a síntese da matéria reportada no jornal Brasil 247.

O presidente do banco também anunciou na imprensa no início de janeiro, que em 2020 o banco vai ultrapassar o recorde histórico de lucro líquido conquistado em 2019, quando aumentou em 103,3% o valor do ano anterior. E que a divulgação do balanço ocorrerá em fevereiro.

Para iniciar a privatização, pretende lançar as primeiras ações na bolsa de valores, abrindo o capital, os chamados IPOs (na sigla em inglês). Esta é a terceira vez que tenta fazer esta operação para vender as subsidiárias. Em setembro passado suspendeu o IPO alegando condições adversas no mercado por causa da pandemia, no dia 27 emitiu um Comunicado informando a abertura do capital da Caixa Seguros.

Com base nos números apresentados acima, é notório que tanto o banco como suas subsidiárias são altamente lucrativas. Além do mais, são parte importante para as políticas sociais do próprio governo, como financiar empréstimos com juros mais baratos para a população mais pobre, sobretudo na hora da compra da casa própria.

Mais importante ainda, é que muitos programas sociais são, em parte significativa, financiados pelos apostadores, sem sair dos cofres do governo. Conforme dados apresentados pelo jornal Brasil 247, no ano de 2020 as loterias distribuíram recursos para os esportes, saúde, segurança pública, seguridade social, crianças e adolescentes e mais de R$ 1 bilhão para o imposto de renda.

Não resta dúvida que o presidente do banco está cumprindo a promessa de campanha do presidente ilegítimo eleito fraudulentamente, de privatizar tudo. E está fazendo isso com a Caixa Federal. O mesmo ocorre com outras estatais como Petrobras, Correios, Banco do Brasil, etc.

As loterias são uma forma do povo tentar driblar a miséria em que está metido com a esperança de mudar de vida. O povo parece saber que não pode confiar nas suas lideranças, e por isso as loterias batem recorde de arrecadação. É uma tentativa de burlar as imposições do regime, que tornam impossível qualquer ascensão social.

Diante de outra entrega do patrimônio do povo brasileiro ao capital estrangeiro imperialista, além de perder o patrimônio do banco, a população perderá também os recursos das loterias para os já minguados benefícios sociais. Em meio à pandemia e a crise econômica, perder mais esses recursos, óbvio é que a fome e a miséria aumentarão.

Ao que parece a política do governo não é só entregar as riquezas do país aos imperialistas, é tirar tudo que o povo conseguiu através de muita luta por séculos.

Send this to a friend