Trabalho escravo
Governo corta 47,3% do orçamento de fiscalização de exploração de mão-de-obra escrava
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
escravo
Trabalhadores em condições de escravidão | Reprodução

O presidente ilegítmo do Brasil, Jair Bolsonaro, nunca escondeu que defende o direito dos grandes latifundiários e capitalistas explorarem o trabalho escravo. Foram várias as declarações públicas contra a PEC do Trabalho Escravo em defesa dos exploradores. O governo Bolsonaro, neste momento, busca viabilizar o trabalho escravo cortando pela metade os gastos com a fiscalização desse tipo de exploração. O corte no orçamento para fiscalização das condições de trabalho foi de 47,3%.

Na prática, todos os direitos dos trablhadores estão sendo destruídos desde o golpe de estado em 2016. O governo de Michel Temer foi responsável pelo fim da CLT e o governo Bolsonaro destruiu a previdência social. O trabalhador agora negocia direto com patrão e trabalha até a morte já que não tem mais aposentadoria. O golpe de estado no país tem como objetivo acabar com qualquer direito dos trabalhadores para aumentar os lucros dos grandes exploradores.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas