Siga o DCO nas redes sociais

Destruição
Governo Bolsonaro: o controle da cultura pelos inimigos da cultura
A nomeação de Calandrelli para secretário de fomento à cultura explicita o plano dos golpistas de destruir toda a produção cultural do país.
carlos
Destruição
Governo Bolsonaro: o controle da cultura pelos inimigos da cultura
A nomeação de Calandrelli para secretário de fomento à cultura explicita o plano dos golpistas de destruir toda a produção cultural do país.
Calandrelli, o novo secretário de fomento à cultura à direita de Flávio Bolsonaro. Foto: Facebook
carlos
Calandrelli, o novo secretário de fomento à cultura à direita de Flávio Bolsonaro. Foto: Facebook

O presidente ilegítimo Jair Bolsonaro, ao nomear para secretário de Fomento e Incentivo à Cultura Camilo Calandreli, seguidor de Olavo de Carvalho, mais uma vez demonstra seu interesse em destruir completamente a produção cultural do país. Camilo Calandrelli será o responsável pela aprovação e prestação de contas de projetos financiados pela Lei Rouanet, tão combatida pelos direitistas de plantão.

Como fiel propagandista das idéias conservadoras, o novo secretário tem em seu histórico textos e vídeos em que critica manifestações culturais como a Tropicália, o funk e o samba. O golpista defende ainda um controle através de leis daquilo que é produzido artisticamente no país, o que na prática significa cerceamento de expressão.

A dominação cultural é uma das estratégias da direita para a dominação ideológica. Esta dominação se inicia ao destruir aquilo que é popular, destruindo a identidade e expressão de um povo, e progride à medida em que impõe apenas aquilo que é de interesse da burguesia . Fomentar a cultura de forma verdadeira deve passar no mínimo por permitir e incentivar as manifestações locais dos mais diversos tipos, sem julgamentos de valor, qualidade artística ou ideológica, até mesmo e,, das pequenas e distantes comunidades.

Assim, a passos largos, a direita vai pondo em prática seu plano de devastação de todo o patrimônio nacional, inclusive o cultural. Inicialmente tentou-se a destruição da cultura ao rebaixar a pasta do status de Ministério ao de Secretaria, estrangulando receitas e subordinando projetos ao Ministério do Turismo. Agora, a pasta responsável pelo fomento cultural é colocada em mãos de defensores declarados do controle e fiscalização daquilo que deve ser dito em forma de arte. Esperar algo diferente da direita seria ingenuidade…