Direita em crise
Questionamentos sobre doutorado e pós-doutorado foram apontados como um dos fatores que levou ao adiamento
Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) realiza terceira audiência pública destinada a
Ministro não empossado, Carlos Decotelli | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Carlos Decotelli, selecionado pelo governo Bolsonaro para assumir a pasta do Ministério da Educação, deixado por Abraham Weintraub, deveria ter sido empossado hoje. No entanto, não foi isso o que aconteceu: o governo decidiu adiar a posse do novo ministro. Um dos aspectos apontados como causa do adiamento são os questionamentos sobre os doutorado e pós-doutorado de Decotelli.

O fato é que o adiamento é o reflexo de uma profunda crise no interior do bloco golpista, crise essa que foi explicitada durante as prisões de Sara Winter e Fabrício Queiroz.

Relacionadas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments