Destruir para baratear o preço
É claramente uma política de sucateamento do estado brasileiro e suas empresas, para repassarem recursos ao capital estrangeiro imperialista. São eles quem mandam nos governos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Greve-Correios-2-1
Greve dos Correios 2020 | Foto: CartaCapital

A imprensa golpista insiste em não anunciar que os funcionários do Correios (ECT – Empresa de Correios e Telégrafos) estão em greve há dias, em luta contra a política genocida que vêm sofrendo ao ter que trabalhar sem máscaras, sem álcool e sem nenhuma garantia mínima que seja para ser evitado o contágio nesta pandemia.

Esta que já dizimou mais de 134 mil vidas, das quais 120 foram na ECT, e conta com mais de 4 milhões infectados, e segue aumentando a cada dia sem que o governa tome qualquer providência para amenizar a situação do povo, já que os ricos contam com todos os recursos disponíveis pois podem pagar pelo exame e tratamento.

Ainda a empresa conta com o desmantelamento por parte do governo, com corte de investimentos e agora quer retirar 50% dos salários dos funcionários, que já perderam muito nos planos de saúde e aposentadoria.

Diante desse ataque aos direitos e aos salários dos trabalhadores por parte da empresa, onde o governo vem anunciando a privatização, e que conforme noticiado na revista Veja desta semana, onde o Ministro das Comunicações Fábio Faria, em entrevista por “live”ao sítio de investimentos Traders Club, anuncia que o governo garante que irá privatizar a Empresa de Correios e que a Amazon e também o Magazine Luiza demonstraram interesse na compra.

Com todo esse caos imposto aos funcionários, eles decidiram em assembleia entrar em greve, como único recurso contra a privatização, corte de salários e de benefícios, e por condições de trabalho para evitar a contaminação pelo vírus, já que a empresa está irredutível nas negociações.

Contam os funcionários que os sindicalistas da categoria, como a Findect, ligada ao PCdoB, não aparece nas portas, não convocam reuniões e ainda sabotam a organização e a greve, principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro. Como já não bastasse a sabotagem por parte do governo, do judiciário, da imprensa golpista que tenta esconder a greve a nível nacional e com o claro interesse que o Correio seja privatizado o mais breve possível.

Felizmente, os funcionários contam com a corrente sindical Ecetistas em Luta, composta por militantes do PCO e simpatizantes, e contam com o apoio de mais nove sindicatos. Não fosse por isso, pelo menos no Rio e São Paulo, a categoria estaria amargando uma derrota histórica.

Para os que ainda não entenderam os objetivos desse presidente fascista, isso é apenas uma parte do que acontece no país. É intenção privatizar todas as empresas do governo, reservas de matérias primas importantes para a indústria, como petróleo, nióbio, minérios diversos e a água. Estão entregando todas as riquezas do país ao capital estrangeiro imperialista, de graça, também as empresas, e irão garantir o abastecimento com comida bem barata para os mesmos imperialistas.

Os trabalhadores do Correios e os demais, e também os de todos os países estão passando por situação de perdas gigantescas de salários, direitos, benefícios sociais por parte do capitalismo monopolista. Se não se mobilizarem e irem para as ruas contra esses estados nacionais parasitários e genocidas, pondo abaixo o pior dos sistemas produtivos que a humanidade conheceu, irão amargar duros anos de fome, miséria e tendo ainda que lutar contra a pandemia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas