Golpistas retrocederam com a educação pública em pelo menos 20 anos

Mais-uma-escola-municipal-sem-aula-em-Feira-de-Santana

O Golpe de Estado realizado a partir do impeachment da Presidenta Dilma Rousself, tem como objetivo o desmonte de tudo que é público e também destruir a indústria nacional.

Os gastos públicos foram congelados em vinte anos, a educação e a saúde que já tem diversos problemas estruturais, com o golpe querem sucatear ainda mais para privatizar tudo.

O Brasil ocupa o 53º lugar em educação, entre 65 países avaliados (PISA). Mesmo com todos os programas sociais dos governos do PT que incentivou a matrícula de 98% de crianças entre 6 e 12 anos, ainda temos 731 mil crianças que estão fora da escola (IBGE).

O analfabetismo funcional também é alarmante, 34% dos alunos que chegam ao 5º ano de escolarização ainda não conseguem ler; 20% dos jovens que concluem o ensino fundamental, e que moram nas grandes cidades, não dominam o uso da leitura e da escrita.

Os dados da educação já são péssimos, principalmente com o legado que o governo Fernando Henrique deixou, com os acordos que fez com o Fundo Monetário Internacional para maquiar os índices.

O golpe de estado promovido pela direita tem em seu programa o fim de tudo que é público no Brasil, fazer aos moldes dos Estados Unidos, onde o povo paga por serviços de saúde e educação, porém no Brasil se falta esses serviços públicos você joga milhões de pessoas no analfabetismo e na doença, pois somos um país pobre com desigualdades gigantescas.

Somente uma grande mobilização com características revolucionárias pode derrotar o golpe, anular o impeachment e libertar o Lula.