Bolsa Família e Previdência?!
O neoliberalismo desse governo golpista não vai poupar nem os benefícios previdenciários em o Bolsa Família, ambos não serão mais os mesmos e estão com dias contados.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bolsa-familia
Bolsonaro e a expectativa de acabar com o Bolsa Família | http://www.povosindigenas.blog.br/

Vendendo a informação de que aposentadorias e pensões serão congeladas, tanto as aposentadorias no valor de um salário mínimo quanto as mais altas, por um período de dois anos, foi o que fez o G1 quando publicou a entrevista do secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, de quem a afirmação de que isso é uma possibilidade para viabilizar o projeto do programa que a sua equipe está planejando, o Renda Brasil, e que, segundo disse, está sendo gestado para substituir o Bolsa Família, mas que, tanto a Casa Civil, quanto o Ministério da Cidadania, com quem o Ministério da Fazenda vem debatendo o tema, não chegaram em um consenso sobre como deverá financiá-lo.

No Twitter Bolsonaro contesta a informação, sobre o financiamento do Renda Brasil, e, postando um vídeo em que lê cada uma das matérias da mídia sobre o tema, emenda que:

“Congelar aposentadorias, cortar auxílio para idosos e pobres com deficiência, um devaneio de alguém que está desconectado com a realidade…  Como já disse jamais tiraria dinheiro dos pobres para dar aos paupérrimos… Quem porventura vier a propor para mim uma medida como essa, eu só posso dar um cartão vermelho para essa pessoa.”

Disse também que no restante do seu governo não vai mexer no Bolsa Família, e não vai substituí-lo com o Renda Brasil.

A ideia de um programa como o Renda Brasil, é tirar proveito do auxílio emergencial, e da experiência em torno dele, para implementar um nova proposta, que acabe com o Bolsa Família, fixando o que já está aí, que é o auxílio emergencial.

Quem olha para esta notícia sem conhecer a natureza do governo golpista, fascista e neoliberal, pode até se convencer de que se trata de um humanitário falando, no que se refere ao vídeo que Bolsonaro postou no Twitter, onde faz uma defesa dos aposentados e pensionistas. Mas, na verdade, não é assim que as coisas são.

Como resultado da crise do capital, os brasileiros vem sendo duramente atacados na sua renda, por esse regime político e econômico neoliberal, tocado pela direita e extrema direita conservadora, racista, e fascista que implementou medidas administrativas que lesam o bolso do brasileiro, como foram as reformas trabalhistas e previdenciárias, e isso sem falar no congelamento do orçamento para favorecer os banqueiros e a alteração da lei de terceirização, cujo descaso e desrespeito com o trabalhador terceirizado foi oficialmente institucionalizado.

Com a crise sanitária provocada pela pandemia, esse governo colocou em prática um plano genocida, que, como estratégia para lidar com ela, emplacou um plano defendendo a “imunidade de rebanho”, cujo significado, trocando em miúdos, é a mesma coisa que não fazer nada, e esperar que o povo consiga, com o tempo e depois de milhões de infectados e mortos, criar uma imunidade naturalmente. O que, além de ser uma enganação, é um plano de genocídio, uma assassinato em massa da população brasileira, principalmente a que não tem condição de fazer isolamento social, e tem que trabalhar todos os dias, e pegando ônibus lotado.

Trata-se de pura demagogia de alguém que já demonstrou que não se preocupa com os aposentados e pensionistas coisíssima nenhuma. Além disso, o próprio salário mínimo já está congelado e sem reajustes, o que demonstra bem que, se tivesse algum interesse em ajudar o povo sofrido, a correção do salário mínimo, seria o mínimo que se poderia fazer. E isso sem mencionar o fato de já ter cortado pela metade o auxílio emergencial, passando de 600 para 300, e cuja vida útil está com dias contados para dezembro.

Tanto o Bolsa Família quanto os benefícios previdenciários estão com os seus dias contados, sob ameaça de sofrerem uma grande desidratação até o  fim. Ao menos enquanto durar os interesses que monopolizam a política do Estado nacional.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas