Privatização CEF
Último dia 07 de agosto o Ministro banqueiro, Paulo Guedes, editou uma MP (Medida Provisória) nº 995/2020, burlando a lei da estatais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
atividade na cef da avenida paulista _abertura da agencia sabado dia 18 de fevereiro
para consulta e saque do FGTS inativo
18_02_2017
foto_mauricio morais
CEF | Maurício morais

O governo golpista Bolsonaro e sua trupe estão fazendo de tudo para implementar a sua política de entrega do patrimônio do povo brasileiro nas mãos de meia dúzia de banqueiros e capitalistas nacionais e internacionais. Conforme as investidas desses capachos dos países imperialista que vinham noticiando, em relação à Caixa Econômica Federal, nas palavras do seu presidente, Pedro Guimarães, que declarou para imprensa que abriria o capital da Caixa Seguros, de cartões, de asset management e loterias e, faltaria apenas algumas decisões internas para serem tomadas, mas o caminho está muito claro.

Nesse sentido, no último dia 07 de agosto o Ministro banqueiro transloucado/entreguista, Paulo Guedes, editou uma MP (Medida Provisória) nº 995/2020, burlando a lei da estatais, autorizando as subsidiárias da Caixa a incorporar ações de outras sociedades empresariais e a adquirir controle societário ou participação minoritária em empresas privadas. A MP tem validade até o final deste ano e depende da aprovação do reacionário Congresso Nacional que, aliás, vem aprovando todas as medidas do governo ilegítimo do fascista Bolsonaro.

Para o diretor de Formação da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal, Jair Pedro, “na prática, isto significa que o governo vai arrumar um sócio para dividir os lucros da Caixa, sem promover o devido processo legal de licitação”. (Site CUT 10/08/2020)

A operação realizada pelos golpistas é uma manobra para facilitar a privatização do banco e beneficiar os “amigos” do governo na compra das suas subsidiárias. A venda das subsidiárias da Caixa é mais um ataque contra a população e, em particular, contra os trabalhadores da empresa. Todas as privatizações significam a entrega do patrimônio público em benefício de grandes banqueiros e capitalistas. Com a MP a ideia do governo é dar um novo presente bilionário aos banqueiros com o início da “privatização” do maior banco público do país, depois de doar mais de R$ 1,2 trilhão aos banqueiros em plena pandemia do coronavírus.

A Caixa Econômica Federal é um dos bancos mais importantes do país, responsável por programas sociais e de habitação. Vender o banco significaria acabar com programas e serviços como saneamento básico, financiamento estudantil (Fies), Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida. Ou seja, atingirá negativamente dezenas de milhões de brasileiros.

É preciso lutar contra essa situação nas ruas, mobilizando os trabalhadores para greves com ocupação de empresa e setores. A greve com ocupação dos setores é a única maneira de barrar o processo de privatização das estatais.

É necessário um plano conjunto de mobilizações de diversas categorias de empresas estatais que estão na mira do governo Bolsonaro e dos golpistas.

Para isso é necessário reabrir as portas dos sindicatos e, colocar as organizações de luta dos trabalhadores a serviço das mobilizações, que já explodem em todo o país contra a política genocida e entreguista do governo golpista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas