Golpistas orquestram manobra para perseguir Dilma e o PT com delação premiada de Palocci

Dilma

A despeito das previsões otimistas oriundas da esquerda pequeno-burguesa, a perseguição política contra Lula e o PT segue se aprofundando. Depois de mais um ataque contra Lula, agora sobre o inacreditável processo do sítio de Atibaia, a direita golpista resolveu centrar fogo em outra liderança de grande porte do PT: a legítima presidenta do Brasil, retirada arbitrariamente do poder, Dilma Rousseff.

Embora tenha apresentado os seus primeiros sinais ainda em 2012, no processo farsa do mensalão, foi apenas em 2016 que o golpe de Estado conseguiu uma vitória política decisiva, através do impeachment fraudulento de Dilma. O PIG, Partido da Imprensa Golpista, o repugnante monopólio da imprensa direitista brasileira, começou uma campanha avassaladora contra o governo de Dilma e começou a articular a sua derrubada logo após a sua vitória eleitoral, ainda em 2014. Não tendo conseguido encontrar absolutamente nada que pudesse incriminar Dilma, o PIG foi obrigado a inventar as tais ‘pedaladas fiscais’, um termo criado apenas para confundir a população.

Uma ala direitista do PT procura apresentar a ideia de que o partido não deveria defender os seus dirigentes alvos de perseguição política da direita, como José Dirceu, José Genoíno, Luiz Gushiken, Dilma Rousseff, Lula, e muitos. O cálculo dessa ala provavelmente é o de que, entregando os dirigentes que estão na mira dos golpistas, isso acabaria aplacando o seu apetite. Nada mais enganoso. Como verdadeiros tubarões que são, a cada vez que um dirigente do PT era abandonado e devorado, isso só aumentava a fome da direita. Todos tivemos a oportunidade de ver esse fenômeno se repetir diversas vezes. Ao que parece, para esse setor do PT, não há ninguém que não possa ser deixado para trás.

Agora, depois de abandonar Lula na cadeia e partir para uma política de conciliação com o golpe, o PT assiste a máquina golpista centrar fogo novamente em Dilma Rousseff. De acordo com matéria publicada na coluna da Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, a direita vai utilizar as delações de Antônio Palocci, dirigente petista ligado aos banqueiros e grandes capitalistas, para atacar Dilma. A matéria afirma ainda que Palocci poderia ser presenteado com uma prisão domiciliar, caso se preste a cumprir mais esse serviço sujo para os golpistas.

Este ataque, o mais recente de uma escalada de perseguição da direita contra o PT e a esquerda, tem um caráter profundamente pedagógico. Não adianta buscar aplacar o apetite voraz dos golpistas, entregando um a um os dirigentes do PT para o judiciário. É preciso que a ala esquerda e as bases do PT se mobilizem de conjunto para barrar a ofensiva golpista, pelos meios que forem necessários.