Programa burguês
A imprensa golpista está defendendo o ataque aos trabalhadores, a serviço da burguesia e na defesa sa política de Bolsonaro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
jair-bolsonaro-5
(Carolina Antunes/PR/Flickr) |

Nesta sexta (20), o monopólio da imprensa capitalista, através de matéria publicada no jornal O Globo sob o título “Funcionalismo tem de dar a sua contribuição” propôs, para ajudar no combate a crise do coronavírus, cortar metade do salário dos servidores.

A matéria explica que existem muitas distorções entre servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. Cita os casos de redução da jornada de trabalho com redução de salário – que foram impostos a trabalhadores do setor privado – como um exemplo de medida necessária, que devido a um “senso de justiça”, deveria ser aplicada também aos funcionários públicos, de forma que suas jornadas e salários fossem reduzidos também.

Desta forma o artigo promove uma pseudo-defesa dos trabalhadores da iniciativa privada, propondo que o governo Bolsonaro aprove uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) emergencial, que legalize a redução dos salários dos servidores e “corrija a injustiça”.

No entanto, esse senso de justiça da imprensa capitalista, de “defesa dos trabalhadores” do setor privado contra os do setor público, não se aplica às medidas do governo Bolsonaro de abrir os cofres do Estado para salvar os capitalistas. Neste momento as únicas medidas que o governo golpista adotou foram para salvar os capitalistas. Cinquenta bilhões de reais foram liberados para as controladoras de plano de saúde, enquanto nenhum hospital novo foi construído, como também não foi contratado qualquer contingente de agentes de saúde necessários para atender a população.

Isso porque não se trata de combater injustiças, mas de dividir os trabalhadores, confundindo-os sobre a causa e efeitos da injustiça presente na sociedade. A imprensa capitalista procura fazer acreditarem que a disparidade salarial entre trabalhadores é a causa da injustiça. Uma manobra para omitir que ela é apenas um efeito da verdadeira causa: a exploração da burguesia sobre os trabalhadores. Com essa cobertura a imprensa golpista está defendendo o ataque aos trabalhadores, a serviço da burguesia e na defesa sa política de Bolsonaro.

Compreender a malícia dessa campanha cínica dos interesses da classe dominante permite compreender a necessidade de um programa da classe operária! O Partido da Causa Operária lançou 32 propostas para organizar a população contra a crise econômica e de saúde. Aqui vê-se a regra de ouro dele: nenhuma crença nos governos e na burguesia e seu monopólio da comunicação. E mais, para se opor a isso é preciso formar conselhos populares, que discutem e organizem os demais pontos e propostas e se oponham ao programa da burguesia de fazer com que o povo arque com a conta da crise.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas