portal17livros

Mais de 10,6 milhões de livros didáticos que foram escolhidos em 2018 pelos professores de escolas públicas de todo o país para serem usados pelos alunos ao longo deste ano ainda não foram comprados pelo Ministério da Educação (MEC).

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), é o órgão responsável pela compra dos exemplares. No entanto, as aulas na maioria das redes de ensino já começaram e o livro didático ainda não chegou às mãos dos estudantes.

A destruição da educação é a prioridade dos golpistas, querem destruir e aniquilar os professores e estudantes, com o fim do ensino público e acabar com o livro e os materiais didáticos.

Os professores e estudantes devem, de maneira imediata, reagir a esse brutal ataque do governo golpista e ilegítimo à educação. Esse é o maior dos ataques, uma vez que leva em si o programa fascista do chamado “Escola Sem Partido”, que busca censurar e reprimir estudantes e professores nas escolas, dentro de um quadrão geral de controle do povo a nível estatal.

É preciso ocupar as escolas, organizar comitês de professores contra essa tentativa de esmagar o ensino público, levar os estudantes a se juntarem em um só coro contra essa política do golpe de estado e pela derrubada do fascista Jair Bolsonaro e todo o seu governo de extrema-direita.