Siga o DCO nas redes sociais

23 estados militarizados
Golpistas militarizam escola de Jaboatão (PE)
A cada dia de governo Bolsonaro a militarização avança no país, os golpistas de hoje e de ontem não poupam nem as crianças. Soma-se às ameaças de de um novo AI-5 e o avanço das GLO
15504560625c6a14fe18d34_1550456062_3x2_rt
23 estados militarizados
Golpistas militarizam escola de Jaboatão (PE)
A cada dia de governo Bolsonaro a militarização avança no país, os golpistas de hoje e de ontem não poupam nem as crianças. Soma-se às ameaças de de um novo AI-5 e o avanço das GLO
Nos 23 estados destacados, o Programa já iniciará no começo do ano letivo de 2020.
15504560625c6a14fe18d34_1550456062_3x2_rt
Nos 23 estados destacados, o Programa já iniciará no começo do ano letivo de 2020.

A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes (PE), através de sua Secretaria Municipal de Educação divulgou em seu sítio na internet no último dia 21 que decidiu aderir ao Programa de Escola Cívico-Militar.

No próprio dia 21, o Ministério da Educação (MEC), por meio do ministro Abraham Weintraub em coletiva em Brasília, anunciou a relação nacional das escolas que aderiram ao Programa. No total são até o momento, apenas três estados ainda não foram incluídos na militarização escolar.

Nos outros 23 estados, o Programa já iniciará no começo do ano letivo de 2020.

E a tendência é o número só aumentar com o objetivo de militarizar o país inteiro. Pernambuco é um exemplo desse sentido; até dia primeiro de outubro, isto é, no mês anterior, o estado ainda não estava entre os selecionados pelo MEC a adotar a militarização.

O Projeto vai receber R$ 54 milhões, desse valor mais da metade (R$ 28 milhões) será destinado ao Ministério da Defesa para remunerar os militares da reserva que vão constituir a equipe de gestão disciplinar.

O prefeito Anderson Ferreira do Partido Liberal (antigo Partido da República), que votou pela retirada do PT da presidência através do golpe contra Dilma Rousseff, declarou no sítio da Prefeitura de Jaboatão:

“Esse programa do Ministério da Educação junto com o Ministério da Defesa chega justamente com a meta de melhorar o desempenho escolar e o fortalecimento dos valores humanos e cívicos.”, se referindo à adesão à militarização escolar na cidade. Ou seja, os “valores” interessados em implementar nas escolas são de ataques às organizações populares como o Partido dos Trabalhadores.

Claramente, o Projeto visa reprimir e controlar os estudantes a serviço da extrema-direita. É uma preparação dos golpistas para tentar conter mobilizações estudantis como as que explodiram no Chile. O que poderia derrubar o governo Bolsonaro e por sua vez, pela importância do Brasil, enfraquecer os golpes em toda América do Sul.

A cada dia de governo Bolsonaro a militarização avança no país, os golpistas de hoje e de ontem não poupam nem as crianças. Isso se soma às ameaças de implementação de um novo AI-5 e o avanço das GLO (Garantia da Lei e da Ordem).

A extrema-direita tem um plano e está o colocando em prática cotidianamente. É preciso um plano de contra-ataque. A II Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe e o Fascismo que acontecerá nos dias 14 e 15 de dezembro, na capital de São Paulo, é a única atividade que está sendo convocada nesse sentido. Para iniciar 2020 com um calendário de mobilizações por Fora Bolsonaro e Eleições Gerais Já!