Eleições Municipais
O apoio dos golpistas Marina Silva e Felipe Neto à candidatura de Manuela D’Ávila (PCdoB) em Porto Alegre demonstra, na prática, a política da Frente Ampla.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
manu131929
Manuela é apoiada pela direita na eleição municipal de Porto Alegre. | Reprodução.

A ex-candidata à presidência da República, Marina Silva (REDE), declarou nesta terça-feira (17), apoio à candidatura de Manuela D’ávila (PCdoB) no segundo turno da disputa eleitoral contra Sebastião Melo (MDB) na cidade de Porto Alegre. Conforme Marina, “nesse momento tão difícil do nosso país, ter uma mulher com o compromisso e qualidade política de Manuela na defesa da democracia, dos direitos humanos e no combate às desigualdades sociais é um sopro de esperança”.

O youtuber Felipe Neto também declarou apoio à candidatura de Manuela. Em suas palavras, “povo de Porto Alegre… Triste o que aconteceu na cidade. Na reta final, partidos de direita se uniram no candidato do MDB, que virou para cima da Manuela d’Ávila. Usaram MUITA fakenews, dizendo inclusive que ela fecharia a cidade inteira. Dia 29, podemos vencer essa corja, vote 65”.

Manuela expressou extrema gratidão aos apoios recebidos, como se fossem um passo na unificação da esquerda com vistas a derrotar a direita nas urnas em Porto Alegre. A luta política em curso no país seria resolvida com o simples ato de digitar um número em uma urna.

O partido político de Marina Silva, Rede Sustentabilidade, tem ligações estreitas com o Banco Itaú. Em 2014, a herdeira do banco, Maria Alice Setúbal, doou aproximadamente R$ 1 milhão de reais para o Instituto Marina Silva, o que serviu para bancar 83% dos custos da entidade.

No processo de criação do Rede Sustentabilidade, Guilherme Leal, um dos fundadores da Natura, e Maria Setúbal, herdeira do banco Itaú, tiveram papel de relevo em fornecer financiamento. Esta última, de acordo com o site de notícias Bloomberg, tem patrimônio estimado em R$ 1 bilhão. Os banqueiros e grandes capitalistas participaram na criação deste partido político com a finalidade de fazê-lo se passar por progressista, uma esquerda focada no meio ambiente e que tenha uma aparência nova. O projeto é promover uma esquerda que seja capaz de substituir o Partido dos Trabalhadores (PT) e acabar com sua força nos movimentos populares e sua capacidade de disputar o poder eleitoralmente, apoiado nos sindicatos e na Central Única dos Trabalhadores.

É importante destacar que a a família Setúbal, proprietária do banco Itaú, apoiou e participou da ditadura militar. O banco cresceu neste período, até se tornar um grande monopólio na economia brasileira. Um dos principais expoentes do clã Setúbal era líder do partido político do regime, a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), no Congresso Nacional domesticado. Olavo Setúbal ocupou o cargo de prefeito biônico em São Paulo, entre 1975 e 1979.

Felipe Neto foi um feroz apoiador do golpe de Estado contra a presidenta Dilma Rousseff (PT). O impeachment fraudulento, organizado pelos partidos de direita no Congresso Nacional (PSDB, DEM, MDB, PP, PRB), com apoio do Alto-Comando das Forças Armadas, FIESP, da imprensa capitalista  e do imperialismo norte-americano, foi saudado e apoiado entusiasticamente pelo youtuber. Enquanto a direita colocava os fascistas nas ruas, agredia e intimidava a esquerda, promovia uma violenta campanha de calúnias e difamação contra o PT e preparava os maiores ataques aos direitos dos trabalhadores, Felipe Neto buscava passar a ideia de que uma grande transformação estava ocorrendo em proveito dos interesses da maioria do povo brasileiro. Era só tirar o PT para acabar com a corrupção que tudo melhoraria, profetizava Neto.

O apoio dos dois golpistas disfarçados de progressistas revela, na prática, a política da Frente Ampla. A manobra da burguesia tenta substituir a liderança do Partido dos Trabalhadores em favor de uma esquerda domesticada, completamente inofensiva para o regime político oriundo do golpe de Estado de 2016. A ausência de ligação com as massas populares é o elemento fundamental que caracteriza esta esquerda promovida pela burguesia, o que a torna incapaz de se chocar com o regime político. O PCdoB é o partido que atua para promover a Frente Ampla, que consiste em atrelar os partidos de esquerda à política dos partidos da direita golpista, que derrubaram Dilma, organizaram e apoiaram os ataques de Michel Temer e conspiraram para a vitória da fraude eleitoral que pôs Jair Bolsonaro na presidência da República.

É preciso ter clareza de que se trata de uma manobra para passar a impressão de que a esquerda tem espaço no regime político, podendo até mesmo vencer eleições para governos municipais. Trata-se de uma ilusão, pois as alavancas do poder não se encontram nos municípios. A direita tradicional manobra para preparar o terreno para uma vitória em 2022 contra Jair Bolsonaro, porém com o apoio da esquerda pequeno-burguesa.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas