Macabra liderança
O Brasil contabilizou 1.369 novas mortes causadas pelo coronavírus. Já são 32.568 vítimas fatais na pandemia que devasta o planeta. São 279 mais que as 1.090, ocorridas nos EUA
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
jair-bolsonaro-2
“Vão morrer, lamento, essa é a vida”. (Bolsonaro) | Foto: Abril

O Brasil, nesta quarta-feira, dia 3 de Junho, contabilizou 1.369 novas mortes causadas pelo coronavírus. Já são 32.568 vítimas fatais na pandemia que devasta o planeta. O país contabilizou 279 mais vítimas fatais que as 1.090, ocorridas nos Estados Unidos. Com a diferença de que, Estados Unidos possuem 330 milhões de habitantes contra os 210 milhões no Brasil e que lá o n’mero de mortes vem caindo e aqui ocorre o oposto.

Em grande disparada, em apenas uma semana, Brasil que era o sexto com mais números de vítimas fatais com 25.598 óbitos, dia 27 de maio, no dia seguinte, 28, passou  a ser o quinto. Atingindo 27.878, passando a Espanha com 27.119; No dia 30 de maio, Brasil passava a ser o quarto, atingindo 28,834, ultrapassava a França com 28.771.

O Brasil, nesta quinta-feira passará a ser o terceiro com maior número de vítimas fatais no planeta, já que na quarta-feira dia 3, o país pisava nos calcanhares da Itália, com apenas 1.033 a menos do que o país italiano. 33.601 vítimas fatais da Itália contra 32.568 do Brasil. (Brasil 1.349 óbitos, contra 71 óbitos da Itália).

Todos os três países europeus ultrapassados pelo Brasil em número de vítimas fatais, contabilizam menos de 100 vítimas fatais diárias, contra mais de 1.349 do dia 3 de Junho por exemplo no Brasil. No dia 3, França teve 81 vítimas fatais, Itália, 71, Espanha, apenas uma vítima fatal.

 

Afrouxamento do isolamento social

 

Atingiram o pico de vítimas do coronavírus os três países da Europa, há cerca de 45 dias atrás. Apenas agora, vagarosamente, o isolamento social começa a ser afrouxado. Diferentemente do Brasil, que está longe de ter atingido o pico, governadores, prefeitos, não só o Bolsonaro, escancaram o isolamento social. Estouro de contaminação por todo o Brasil, é o cenário que se vislumbra por aqui.

Mesmo que o Brasil, tivesse já atingido o pico de contaminação, o isolamento social somente deveria ser relaxado no final de Julho, começo de agosto.

Brasil contabilizou 249 mais vítimas fatais que as 1.090, ocorridas nos Estados Unidos. Com a diferença de que, Estados Unidos possuem 330 milhões de habitantes contra os 210 milhões no Brasil.

 

Corrida macabra pela liderança de mortes por covid-19

27/5/20 28/5/20 30/5/20 31/5/20 1/6/20 2/6/20 3/6/20 Mortes/Dia
Estados Unidos 101.599 102.659 105.097 105.746 106.570 107.506 108.596 1.090
Reino Unido 37.460 37.837 38.376 38.489 39.045 39.369 39.728 359
Itália 33.072 33.142 33.340 33.415 33.475 33.530 33.601 71
Brasil 25.598 27.878 28.834 29.314 29.937 31.199 32.568 1.369
França 28.596 28.662 28.771 28.802 28.833 28.940 29.021 81
Espanha 27.118 27.119 27.125 27.127 27.127 27.127 27.128 1

 

Situação é mais crítica no Brasil

A situação no Brasil é muito mais crítica, do que os números oficias divulgados pelo Ministério da Saúde. Cartórios de registros civis, tem até 15 dias para notificar os órgãos de saúde, as vítimas sepultadas vítimas do coronavírus.

As mortes assumidas oficialmente como em decorrência da doença do coronavírus, já aconteceram em até duas semanas atrás. Dos 1.349 óbitos de quarta-feira, menos de 100 aconteceram na quarta feira. Mais de 90% são mortes assumidas no dia, mas acontecidas em até duas semanas anteriores. Brasil assume que são 584.016 os casos infectados. No entanto, segundo o Ministério de Saúde, 312.851 casos ainda são investigados, se são ou não caso também de coronavírus. Em investigação também, mais 4.115 mortes suspeitas.

Bem provável portanto, que Brasil já tenha ultrapassados todos os países, exceto os Estados Unidos, em números de infectados e em números de óbitos em decorrência da doença do coronavírus.

Criminosa a política dos governos todos na pandemia do coronavírus. Relaxar o isolamento social num momento em que o Brasil sequer atingiu o pico, é condenar milhões de brasileiros ao contágio e mortes por coronavírus. É política de genocídio dos golpistas dirigentes do Brasil. Não apenas do presidente Bolsonaro, mas também dos governadores, e dos prefeitos de todo o Brasil, que brigam pelo fim do isolamento social, amplo, geral, irrestrito, em todos os rincões do país. Não se importam se terá mais mortes. Importam-se apenas com a retomada da economia, recuperação dos negócios, a recuperação das empresas.

A política dos governos golpistas não é a de salvar vidas. A política dos golpistas, é salvar negócios, salvar lucros, salvar o capitalismo do seu inexorável fim.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas