Golpistas já definiram agenda de privatizações para o próximo governo

privatização

Da redação – Segundo informações do governo federal, das 88 privatizações previstas para serem realizadas pelos golpistas, apenas 21 devem acontecer até o final desse ano. O governo golpista de Michel Temer, totalmente desmoralizado e odiado pelo conjunto da população brasileira, levou adiante uma entrega do patrimônio nacional que beneficiou apenas os capitalista, principalmente os estrangeiros, em detrimento dos interesses do povo. No entanto, a profunda crise na qual o regime político e próprio governo se encontra no momento colocou uma série de obstáculos para levar adiante a política de entrega do patrimônio nacional.

Por isso, os golpistas pretendem deixar para o ano que vem, ou seja, para o próximo governo, a maior parte das privatizações que não puderam ser efetuadas até agora. Isso porque os agentes do Golpe de Estado no Brasil esperam que o próximo governo, legitimado pelas eleições totalmente fraudulentas, possua uma maior autoridade política para impor ataques mais duros ao povo brasileiro.

Das privatizações que serão realizadas ainda nesse ano destacam-se dez lotes de transmissão de energia elétrica, uma concessão de rodovia no sul do país e outra no centro-oeste. Já a privatização da Casa da Moeda e dos aeroportos regionais ficarão como tarefas para o próximo governo golpista que levará adiante o programa neoliberal de retirada dos direitos da população e de entrega das riquezas do povo brasileiro para o imperialismo. Além disso, ainda teremos a venda da Lotex (Loteria Instantânea Exclusiva) e das redes de comunicação do Comando da Aeronáutica, o que é especialmente problemático porque coloca nas mãos de empresas privatizadas parte do controle sobre uma área importante da defesa nacional.

A maior parte dessas privatizações ocorrerá por meio de leilões, que tem sido levados adiante por Adalberto Santos Vasconcelos, secretário especial do Program de Parcerias e Investimentos (PPI), que tem sido o principal agente dos golpistas para negociar a entrega do patrimônio brasileiro. De acordo com o próprio Vasconcelos, capacho dos capitalistas, o próximo governo já irá contar com uma agenda de projetos “pronta para ser oferecida ao mercado”, ou seja, independentemente de quem ganhar as eleições não fará mais do que simplesmente assinar a venda, praticamente de graça, das empresas e recursos naturais brasileiros para a burguesia.

As principais privatizações que ficarão para o próximo governo golpista são a da Casa da Moeda, dos aeroportos regionais e a da Eletrobras. Cabe ressaltar que a Eletrobras é uma empresa estatal, sendo a maior empresa de energia da América Latina, e é o principal alvo dos capitalistas estrangeiros, que querem lucrar em cima do aumento das tarifas de energia, o que irá prejudicar imensamente o povo pobre. Já os aeroportos que serão entregues para os capitalistas são os seguintes: Vitória (ES), Macaé (RJ), Recife (PE), Juazeiro do Norte (CE), Bayeux (PB), Campina Grande (PB), Aracaju (SE), Maceió (AL), Várzea Grande (MT), Rondonópolis (MT), Sinop (MT) e Alta Floresta (MT).