Golpistas fazem nova ofensiva contra o aborto no Congresso Nacional

ljhn

A ala conservadora da direita golpista, conhecida como a bancada da bíblia já vem mostrando sua reação diante da possibilidade da descriminalização da prática do aborto no país ao se colocar o assunto em pauta. A princípio, a situação estava mais propensa às mulheres, mas justamente vendo essa possibilidade, os golpistas já tentam avançar com uma nova ofensiva contra a legalização da prática no país.

A ação está amparada por quatro novos requerimentos que essa bancada conseguiu aprovar. Os requerimentos consistem em uma tentativa de uma verdadeira monopolização do debate que será feito a cerca do assunto, o pedido é de que sejam convidados dez especialistas para a inclusão no debate, “especialistas” esses que são todos contra a descriminalização do aborto e evidentemente condizentes com a política de massacre das mulheres, defendida pela bancada pró-vida.

A proposta foi feita pelo deputado Sóstenes Cavalcante do partido da ditadura militar (DEM-RJ), o pedido foi aprovado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Ainda que aprovada, a decisão estabeleceu que as participação na discussão deve haver número de expositores de ambos os lados divididos igualmente. Mas o que precisa ser dito, está no que essa ação desse setor representa, sendo claramente um avanço de uma política obscura e retrógrada, que logo após o golpe de Estado se colocou em cena de maneira aberta.

É necessário não permitir que mais uma vez esse setor avance e faça outra ofensiva contra os direitos democráticos das mulheres. Assim como a PEC 181, agora conhecida como “Cavalo de Tróia” justamente por anteriormente ser uma emenda constitucional que viria a beneficiar as mulheres a cerca da licença maternidade, mas que logo em seguida se mostrou como uma ferramenta de ataque a elas, ao colocar em pauta que o aborto seria proibido em qualquer situação, inviabilizando o que estava previsto pelo Código Penal que permite o aborto em casos de estupro, quando a gravidez oferece risco de vida a vida da mulher ou quando o feto é anencéfalo.

Isso é o que a “bancada da Bíblia” quer fazer com a discussão que está entrando em pauta no momento, assim como a PEC 181 onde majoritariamente a questão foi discutida por homens e por aqueles que são contra a legalização do aborto. Quer dizer, é preciso fazer frente aos golpistas e não deixar que profiram mais este ataque frontal contra as mulheres.