Golpistas dos Correios querem acabar com vale refeição da categoria

refeição

Depois de conseguir acabar com a gratuidade do plano de saúde nos Correios, com a ajuda dos sindicalistas do Bando dos Quatro (PT, PCdoB, PSTU e diretoria do Sintect-MG – LPS), os golpistas dos Correios estão de olho agora em acabar com outro importante benefício da categoria dos Correios, o seu vale alimentação/refeição.

Na proposta desse ano, a direção golpista dos Correios quer diminuir os valores do vale alimentação/refeição da categoria, diminuindo o número de vales pagos aos trabalhadores.

Hoje o trabalhador dos Correios que trabalha de segunda a sexta recebe 23 vales, e quem trabalha aos sábados recebe 27 vales, com a proposta patronal, os trabalhadores só receberam o vale no dia em que trabalhar.

De imediato, haverá a redução de no mínimo 3 vales por trabalhador, o que representará uma perda de R$ 100,00 (cem reais) nos rendimentos de cada trabalhador dos correios.

Além disso, o trabalhador que ficar doente, não poderá comer enquanto estiver doente, já que não receberá o seu vale alimentação/refeição.

Essa proposta é apenas a primeira dos golpistas para chegar ao ponto de excluir de vez o vale alimentação/refeição da categoria, coisa que a direção da ECT já está fazendo com os terceirizados que a empresa está contratando.

Somente a luta contra o golpe, pela derrubada de todos os golpistas podem estabelecer um freio aos planos macabros dos golpistas de reduzir os ganhos dos trabalhadores para promover a privatização dos Correios no Brasil.

Por comitês de luta contra o golpe, pela não assinatura, promovida pela Bando dos Quatro (sindicalistas do PT, PCdoB, PSTU e diretoria do Sintect-MG -LPS),  de nenhum acordo coletivo que reduza direitos e benefícios da categoria dos Correios.