Golpistas do Grupo Veja tem prejuízo de mais de R$ 330 milhões

16-10-10_-_veja-0

A Editora Abril, golpista, que publica revistas como a Veja, teve um prejuízo em 2017 de exatos R$ 331,6 milhões. Correspondendo a um valor 140% maior que em 2016, quando havia contabilizado o prejuízo de R$ 137,8 milhões.

A crise da imprensa golpista a torna cada vez mais dependente do regime golpista e do patrocínio dos governos patronais, nacionais e estrangeiros, que financiam suas publicações para fazer campanha contra os interesses nacionais e contra os explorados e suas organizações.

Como em qualquer empresa capitalista, quem paga boa parte da conta são os trabalhadores, O grupo Abril já anunciou que pretende realizar 360 demissões já nesse mês de julho. Serão extintas de praticamente todas as suas revistas, deixando apenas três de suas publicações.

O que mostra que a polarização política de fato beneficia a classe operária e aqueles que a representam. Não é uma coincidência que justamente no período de golpe de estado uma das editoras de revistas mais direitista ser claramente recusada pelo público. Ao mesmo tempo que cresce à adesão, por exemplo, a blogs e canais de esquerda na internet e também a circulação de jornais de esquerda ter atingindo cada vez mais pontos do país.

A esquerda deve ter a sua própria imprensa, não é possível influenciar a imprensa direitista, nem mesmo o prejuízo financeiro é capaz de fazê-los mudar de lado. Por isso, é fundamental fortalecer a imprensa de interesses da classe operária.