Golpistas do Banco Santander dão tiro de misericórdia no plano de previdência dos funcionários

santander

Depois de acabar com o ingresso de novos participantes no Plano Previdenciário dos Funcionários do Santander (SantanderPrevi), a direção do banco resolve retirar o seu patrocínio para todos os associados.

Os banqueiros golpistas estão em plena ofensiva contra os trabalhadores. A mais nova foi a direção do Banco Santander decretar que não irá mais ser patrocinadora do plano de previdência dos trabalhadores do banco. Isso cinco meses após fechar o ingresso de novo participantes no fundo de previdência, e oferece, para esses, um plano aberto SBPrev administrado pela Icatu Seguros.

Para os antigos funcionários, os golpistas deram três alternativas: resgatar o dinheiro do fundo, arcando com os descontos tributários; transferir a reserva para outro plano (logicamente o plano do banco), ou combinar as duas opções.

O plano de aposentadora complementar dos trabalhadores do Santander foi uma conquista dos bancários oriundos de um dos maiores bancos estatais do País até meados da década de 1990, Banco do Estado de São Paulo (Banespa), privatizado no governo de Mário Covas (PSDB), que dentre tantas outras medidas de ataques aos trabalhadores, entregou, para os banqueiros internacionais, um dos maiores patrimônios públicos da população paulista.

O plano de previdência dos trabalhadores do Santander é um patrimônio construído pelos próprios trabalhadores e é a eles que cabe o seu gerenciamento e controle. Os bancários do Santander devem organizar imediatamente uma gigantesca mobilização, que vise derrotar as medidas dos banqueiros golpistas.