Golpistas da Operação Lava Jato querem usar Postalis para incriminar ainda mais os inimigos políticos do golpe

Lava jato postalis

O Postalis – Fundo de Pensão dos trabalhadores dos Correios, que possui um rombo de mais de 8 bilhões de reais, que tem como  grande responsável por esse desfalque o Banco Americano BNY Mellon, está sendo utilizado pelos golpistas da Operação  fraudulenta da “Lava Jato” para internsificar a perseguição política a políticos do PT e MDB do Rio de Janeiro.

Nesta semana, dia 21  de maio, a Justiça do Rio de Janeiro, aonde se encontro o juiz Bretas, da turma de golpistas ligado a Sérgio Moro, ratificou as denuncias feitas pela Polícia federal contra políticos ligados ao PT e MDB referente a desvio de verbas do Postalis, através da operação nomeada de Rizoma.

Entre os perseguidos estão o político do MDB, Milton Lyra e o bancário João  Vacari Neto do PT, acusados pelos fraudadores da Operação Lava jato de serem criminosos por terem desviados verbas desse fundo de pensão, tudo, como é praxe da Operação lava Jato, com denunciasi sem provas ou qualquer cabimento legal.

Essa denuncia também tem como objetivo tirar o foco do Banco BNY Mellon que foi contratado pelo Postalis para avaliar e avalizar todas as operações financeiras que o Fundo viesse a investir, diminuindo qualquer margem de risco.

No entanto, todos os investimentos que o Postalis realizou jos últimos anos, sob a análise do BNY Mellon, levou o Postalis investir em moedas podres e negócios falidos, ocasionando o rombo atual.

É preciso que os trabalhadores tome pra si o controle do Fundo de Pensão, expulsando o interventor do governo golpista que está controlando o Postalis há mais de dois anos.

Também é preciso lutar contra o golpe e os golpistas, através da palavra de ordem de Fora Bolsonaro e todos os golpistas, Liberdade de Lula, eleições gerais, com Lula presidente.

 

Que o Banco imperialista  BNY Mellon que pague pelo rombo que causou aos trabalhadores.