Bolívia
Os próprios golpistas que deram um golpe de estado no final do ano passado na Bolívia e que agora fazem de tudo para impedir as eleições, dizem agora sofrer um golpe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
La Paz, 30 de dezembro de 2019. - O governo da Bolívia declarou na segunda-feira pessoas desagradáveis ​​à embaixadora mexicana, María Teresa Mercado; ao cargo de embaixada da Espanha, Cristina Borreguero e o cônsul desse país, Álvaro Fernández, além de um grupo de funcionários, que deu 72 horas para deixar o país, após os incidentes na sexta-feira passada.
Jeanine Añez | Foto Presidência da República da Bolívia

Os golpistas da Bolívia estão fazendo de tudo para acabar com as eleições marcadas para setembro no país e dar um novo golpe de estado. Agora, partidários da presidente Jeanine Añez dizem que ela -que não foi eleita e que não deveria ocupar a cadeira de presidente em hipótese alguma- está para sofrer um golpe de estado orquestrado pelo MAS, partido de Evo Morales.

A justificativa seria a de uma mulher presa com explosivos e maconha, os quais seriam utilizados para atos terroristas contra Jeanine Añez comandados por Evo, na visão dos fascistas que chegaram ao poder.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas