Golpistas da Advocacia-Geral da União pedem multa ilegal de 5 milhões contra os petroleiros

petro6

Em Brasília, a Advocacia-Geral da União (AGU) avança com o golpe contra os trabalhadores, pedindo agora há pouco que aumente exponencialmente a multa imposta aos petroleiros por conta de uma greve considerada “ilegal” pelo Tribunal Superior do Trabalho TST. A multa golpista veio como ameaça pelo TST no valor de 500 mil reais por dia, passando agora para 5 milhões de reais diários, disse a ministra-chefe do órgão, Grace Mendonça.

Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, Grace disse ainda que a União não participa da negociação com os petroleiros. Mas participa da entrega da economia nacional. Deixando claro também que essas multas são uma arma da burguesia para falir e destruir as organizações operárias. As instituições golpistas ameaçaram a mesma multa de 500 mil contra a CUT no acampamento em defesa da liberdade de Lula e agora novamente o fazem.

A greve da categoria vem em apoio aos caminhoneiros e todas as outras categorias que entram em greve neste mês rumo à greve geral. A medida de caracterizar como greve ilegal, pelo golpista TST, veio a pedido da AGU na terça, o que deixa claro que o bloco dos golpistas tomou o poder do país em todas as instâncias possíveis. Neste sentido foram convocados os protestos nacionais contra o golpe, que levou aos processos de privatizações das estatais. Os petroleiros exigem a demissão do presidente da Petrobras, Pedro Parente, por ser o cabeça usurpador, servo direto dos capitalistas da empresas petrolíferas norte-americanas e imperialistas. Parente leva adiante a política do golpe na Petrobrás. É preciso derrotar o golpe de conjunto.