Golpistas colocam médicos despreparados para preencher vagas de cubanos expulsos por Bolsonaro

medicos

Após expulsarem os médicos cubanos do país, os golpistas e seu mais novo representante, o presidente ilegítimo Jair Bolsonaro, estão colocando médicos despreparados para atender a população pobre do país. O ataque ao programa Mais Médicos expôs a política de caos e destruição dos direitos do povo que a direita quer levar adiante com o governo golpista de Bolsonaro. Para tentar enganar o povo, a imprensa golpista todos os dias divulga alguma notícia afirmando que o problema esta sendo sanado, e a maioria das vagas está sendo preenchida. Ocorre que, até o momento, apenas 10% dos médicos brasileiros cadastrados se apresentaram para ocupar os postos deixados pelos cubanos.

Bolsonaro declarou, contra os cubanos, que a saúde de Cuba era inferior à brasileira e os médicos cubanos precisariam revalidar seus diplomas para continuar trabalhando no Brasil. Ao contrário do que declarou o golpista brasileiro, no entanto, a medicina cubana está entre as melhores do mundo, mesmo sendo um país que sofre com os embargos do imperialismo. Cuba ocupa os primeiros lugares entre os países com menor mortalidade infantil no mundo. Possui uma pesquisa avançada no tratamento do câncer, além de ter sido o primeiro país do mundo a ter eliminado a transmissão materna do HIV.

Para o golpista brasileiro, todavia, estes dados não importam o que vale é criar um pretexto para deixar o povo sem saúde, sem um direito básico. O discurso farsesco e demagógico contra a qualidade dos médicos cubanos de Bolsonaro cai por terra, no momento em que o governo golpista, diante da crise estabelecida, começa a preencher as vagas do programa com médicos brasileiros despreparados para o atendimento.

Diante da falta de médicos, uma turma de medicina, recém-formada, de 36 médicos da Universidade Estadual do Pará, teve seu Certificado Regional de Medicina entregue antecipadamente para que pudessem se inscrever nas vagas do programa. Um áudio vazado de uma funcionária do Conselho Nacional das Secretarias Municipais da Saúde revelou que, em vários casos, médicos sem qualquer condição de atender o povo estão sendo indicados para as prefeituras.

Estes fatos demonstram a total falta de preocupação do governo golpista com a saúde da população pobre. Trata-se de um governo serviçal dos capitalistas, dos banqueiros e dos monopólios internacionais, seu principal objetivo beneficiar ainda mais os mais ricos em detrimento das condições de vida dos mais pobres.

A luta contra o Bolsonaro deve começar desde já. É necessário organizar os comitês contra o golpe e levantar o Fora Bolsonaro e todos os golpistas.