Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
fiscalização prf
|

A Justiça Federal do Distrito Federal autorizou na quarta (23) o uso de força policial contra os caminhoneiros em greve no país.

A pedido do governo federal, o juiz Marcelo Pinheiro autorizou os golpistas, “por intermédio da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal, para que adote as medidas indispensáveis ao resguardo da ordem e, principalmente, para segurança das pessoas afetadas com o movimento paredista (pedestres, motoristas, passageiros e os próprios participantes do movimento), concernente aos trechos das rodovias federais que são objeto de interdição”.

O juiz também autorizou “o uso de força policial para assegurar que, durante a intimação dos requeridos e desobstrução das rodovias, não sejam praticados atos ilícitos ou depredatórios”.

O governo golpista alegou que o bloqueio de rodovias impediria, inclusive, a circulação de caminhões-tanque de combustível de aviação, o que poderia também levar ao colapso o serviço aéreo nacional.

A política de aumento de preços de combustível foi definida por Pedro Parente, presidente da Petrobrás, em julho de 2017, permitindo a livre flutuação dos valores de venda à população em função das variações cambiais e no preço internacional do petróleo. Devido ao aumento abusivo, os caminhoneiros iniciaram nessa semana um movimento nacional de paralisação que tem levado as cidades à beira do colapso, colocando os golpistas na parede. Acuados, agora reagem como de hábito: com a violência das forças de repressão.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas