Soberania nacional em alerta
A verdade é que a direção da Petrobrás tem aproveitado a pandemia do Vírus Corona e a política do ” fique em casa” da esquerda para acelerar o processo de privatização da companhia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Macacão da Petrobras. | Andre Accarini, da CUT

A Petrobras fará nova oferta de títulos globais. Em nota ao mercado, a companhia afirma que a subsidiária Petrobras Global Finance B.V. (PGF) planeja oferecer uma ou mais séries de títulos no mercado norte-americano em uma nova emissão, de valor ainda não revelado.

Para William Nozaki, cientista político que é professor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e pesquisador do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Zé Eduardo Dutra (INEEP), as medidas de privatização comentadas por Castello Branco(presidente da Petrobras) sobre continuar o processo de privatização da Petrobras durante a pandemia vão totalmente na contramão da economia internacional. “O presidente segue verbalizando terraplanismos petrolíferos. Em um cenário de queda na demanda e nos preços, em um ambiente de pandemia e necessidade de proteção nacional, o comandante da estatal continua insistindo na defesa de leilões, privatizações, empresa enxuta, PPI e livre-concorrência”, alerta.

O pesquisador completa que a insistência do chefe da companhia em continuar com a privatização da empresa durante a pandemia só pode significar três projeções. “Uma injustificada expectativa de que a crise será menor do que indicam as projeções; pretensão em se aproveitar da oportunidade para deixar de fazer ajustes macro no plano da empresa a fim de repassar os custos microeconomicamente aos trabalhadores, ou as duas opções juntas”, aponta Nozaki.

A verdade é que a direção da Petrobras tem aproveitado a pandemia do Vírus Corona e a política do ” fique em casa” da esquerda para acelerar o processo de privatização da companhia.

No último dia 13 de maio a direção golpista da Petrobras divulgou etapa de oportunidade (teaser), referente à venda de quatro usinas termelétricas, sendo três localizadas em Camaçari-BA (UTEs Polo Camaçari) e movidas a óleo combustível, e uma bicombustível (óleo diesel ou gás natural) localizada em Canoas-RS (UTE Canoas).

Segundo a mesma nota da etapa de divulgação da oportunidade divulgada pela direção da Petrobras ao mercado “as principais etapas subsequentes do processo de venda serão informadas oportunamente ao mercado”. (nota Petrobras divulga teaser de termelétricas a óleo 13/05/2020)

O anuncio da venda de mais subsidiárias da Petrobras é mais uma etapa da política do governo, capacho dos países imperialista, principalmente o norte-americano, da venda do maior patrimônio do povo brasileiro. É parte do processo de privatização das estatais como forma de beneficiar meia dúzia de capitalistas nacionais e internacionais.

Não foi por um acaso que, um dia após o anuncio da venda das usinas, a empresa apresentou o balanço do 1º trimestre da Petrobras onde se contabilizou um “prejuízo” de R$ 48,5 bilhões. Logicamente o resultado apresentado é falso, conforme revelado pelo economista aposentado da Petrobras, Cláudio da Costa Oliveira, quando afirma que tal resultado “faz parte do ‘roteiro para o fim da Petrobras’. O prejuízo de R$ 48,5 bilhões foi causado pelo registro de ‘impairments’ (redução do valor recuperável dos ativos) calculados com base em premissas absurdas, não utilizadas por qualquer grande petroleira mundial.” (site AEPET 15/05/2020)

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas