Golpistas ampliam a destruição da educação: EaD no Ensino Médio vai chegar a 30% do curso

22

A burguesia conseguiu, nas eleições desse ano, dar mais um golpe contra a população brasileira: cassaram todos os direitos do maior líder popular do país e elegeram um presidente inimigo do povo. Impopular e capacho do imperialismo, Jair Bolsonaro está disposto a destruir o Brasil para atender aos interesses dos banqueiros.

Entre os planos do novo governo golpista e ilegítimo, está o desmantelamento da Saúde e da Educação e a entrega de todo o patrimônio nacional. Levando adiante uma política de verdadeiro assalto à população, Bolsonaro, Paulo Guedes, Mourão e os donos do golpe já declararam guerra contra os trabalhadores.

Um dos vários ataques que Bolsonaro irá disparar contra a população é a criação de um sistema de ensino à distância para jovens. No fim das contas, esse projeto servirá para acabar de vez com o Ensino Público, que sempre foi encarado pela direita como um grande “gasto” do Estado.

A Educação à Distância pensada pelos golpistas nada tem a ver com melhorar o ensino ou a acessibilidade. Trata-se tão somente de substituir as escolas, bibliotecas, professores e toda a estrutura educacional por meia dúzia de computadores. Segundo as informações da própria imprensa burguesa, pelo menos 30% do Ensino Médio já irá migrar para o modelo de ensino à distância (EAD).

A destruição da Educação já vem acontecendo desde o golpe de 2016. Afinal, o governo golpista aprovou a PEC do Teto, que irá impedir qualquer presidente de realizar investimentos sociais em 20 anos, afetando principalmente a Educação e a Saúde.

Os retrocessos impostos pelos golpistas precisam ser barrados nas ruas . É necessário organizar os trabalhadores em torno de uma grande mobilização, capaz de colocar a direita contra a parede. Fora Bolsonaro! Liberdade para Lula!