Fascismo
Jeanine Añez, presidenta golpista da Bolívia, faz comunicado público orientando a criminalizar e perseguir o movimento contra o golpe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bolívia
Jenine Añez em pronunciamento | Foto: Reprodução

Hoje a presidente ilegítima da Bolívia, Jeanine Añez, orientou publicamente a polícia e perseguir e reprimir os setores populares que estão se mobilizando contra o regime golpista, reivindicando eleições gerais.

A manobra da direita golpista na Bolívia é adiar as eleições, logo após terem derrubado Evo Morales e perseguido toda oposição, isto é, dando um golpe de Estado, que se dirigiu rapidamente a um golpe militar. Em poucos meses, Evo se tornou exilado político e um governo militar foi posto em seu lugar, com uma forte mobilização popular contra o golpe. Com diversas manobras e uma intensa repressão, a direita teve uma vitória parcial.

Prestes a uma próxima convulsão social, a presidenta ilegítima aprofunda o Estado de sítio no país.

https://mobile.twitter.com/FreddyteleSUR/status/1274098533768089602

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas