Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Ocorreu no final de dezembro passado eleição para reitor na Fundação Santo André, instituição de ensino superior do município, que no ano anterior teve várias lutas do movimento estudantil, contra o aumento das mensalidades e fechamento de cursos e matrículas.
Esta eleição ocorreu tendo como pano de fundo as mobilizações internas nesta instituição no último período e apresentou como resultado da eleição interna, realizada pela comunidade acadêmica (Professores, Estudantes, Funcionários), Francisco José Santos Milreu, que obteve 44,65% dos votos válidos, seguido por Andrea Dias Quintão (39,68%) e Edvaldo Luis Rossini, o Didi (15,67%). De acordo com o estatuto conservador, da lista tríplice, quem escolhe o reitor é o prefeito.
Antes da realização da eleição o Prefeito de Santo André havia prometido que respeitaria a vontade da comunidade acadêmica, escolhendo o mais votado. Mas parece que não é isso que vai ocorrer.
Logo após a eleição o terceiro colocado o professor Edvaldo Luis Rossini, casado com a reitora ao que tudo indica o candidato do governo solicitou ao prefeito andreense Paulo Serra (PSDB),  a retirada do seu nome da disputa. O mesmo professor protocolou  no gabinete do prefeito Paulo Serra (PSDB) carta em que comunica sua desistência do pleito para ser reitor da Fundação Santo André no período de 2018 a 2022. E ainda pede a intervenção do prefeito golpista do PSDB na Fundação Santo André, “Estou desistindo por acreditar que a Fundação necessita de mudanças drásticas para continuar sobrevivendo”, “ apenas intervenção do prefeito pode estancar a sangria nas contas da instituição de ensino, que cresce à proporção de R$ 500 mil por mês” com, “professores com vencimentos de R$ 20.553,06 mensais, além de telefonista que recebe R$ 9.100.
Frente ao anunciado golpe, contra a vontade da comunidade acadêmica, a reitora anunciou que irá abrir processo investigativo contra os três candidatos. Tal investigação tem apenas um alvo, o vencedor da eleição, a alegação é de que o mesmo não seria concursado na instituição, um dos quesitos para ser candidato.
Embora a desconfiança recaia sobre um dos candidatos, Leila Modanez afirmou que a investigação deve abranger os três – inclusive Didi(Edvaldo), com quem é casada.
Candidato mais votado no processo eleitoral para o cargo de reitor da FSA (Fundação Santo André), professor Francisco José Santos Milreu anuncia  mudanças de caráter democrático, “Pretendo constituir grupos de trabalho, conselhos e comissões para interagir com a comunidade escolar a fim de canalizar esforços para as mudanças. Não existe uma palavra mágica capaz de mudar a situação, portanto, é imprescindível desenvolver trabalho que possa, de fato, fazer o diferencial na Fundação. Se repetirmos o que vem acontecendo nos últimos 12 anos, vamos chegar ao fim. Temos de reinventar o processo e isso parte das necessidades que estudantes e funcionários demandam”, considera Milreu.
A única saída é a decisiva mobilização contra os golpistas (do governo municipal e do Estado brasileiro) na defesa da democracia nas universidades, que passa pela construção de um efetivo controle democrático pela comunidade universitária, através do governo tripartite, formado pelos estudantes, funcionários e professores.
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas