Screen Shot 2018-09-13 at 5.11.32 PM
|
Screen Shot 2018-09-13 at 5.11.32 PM
|

Da redação – O número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza cresceu 33% entre 2014 e 2017. São 6,3 milhões de pessoas que caíram na pobreza extrema. Os dados são de um pesquisa inédita da FGV, e foram divulgados em uma reportagem do UOL. Em 2014 o número de pessoas vivendo com menos de R$223 mensais tinha atingido o menor patamar já registrado, 8,23% da população. No período abrangido pela pesquisa, deu um salto para 11,18%.

Segundo o professor responsável pela pesquisa, Marcelo Neri, a pesquisa ainda não mostra um recuo da desigualdade aos tempos do governo FHC. Por enquanto, o estrago feito pelos golpistas atrasou o país para o nível de pobreza de 2011. Apesar de ser favorável os ajustes que o Brasil teria que fazer, o coordenador da pesquisa reconheceu que o aumento da pobreza é consequência da “redução de políticas públicas”.

Por isso é urgente se mobilizar contra o golpe. A catástrofe planejada pela direita em proveito do lucro de uma dúzia de capitalistas é bem maior do que essa. O entreguismo e a exploração mais intensa dos trabalhadores levará a população cada vez mais à miséria se os golpistas não forem impedidos de levar adiante sua política neoliberal.

Relacionadas
Send this to a friend