Golpe em MG: Pimentel tem seus processos enviados para a primeira instância

Fernando-Damata-Pimentel

Da redação – Conselheiros de tribunais de conta, deputados federais e parlamentares, enviaram as ações contra Pimentel para a primeira instância, facilitando o processo de consolidação do golpe em Minas Gerais a partir do impeachment e condenação do governador petista.

Pimentel segue com as acusações derivadas do mesmo processo golpista que derrubou o governo Dilma. Ele está respondendo processos da época em que era ministro do Desenvolvimento de Dilma Rousseff, entre 2011 e 2014. Como de praxe na estratégia golpista, as acusações envolvem supostos acordos e transações ilegais com a Odebrechet. Na realidade, a forte ligação com o período Dilma só prova, mais uma vez, o real teor da perseguição contra Pimentel: uma perseguição política que objetiva exterminar toda a esquerda brasileira.

A perda do “foro privilegiado” diminui a segurança de atitudes contra a burguesia. Hoje, dos 214 processos contra autoridades, 98 já estão sendo redirecionadas para instâncias inferiores, mais facilmente manipuláveis.