Ditadura!
O pretexto de fraude eleitoral foi o estopim que levou às mobilizações da direita golpista contra o presidente eleito Evo Morales
0 Shares
Picture released by Bolivia's General Attorney's Office taken on November 10, 2019 in La Paz showing Maria Eugenia Choque, the president of the electoral tribunal (TSE) that counted the ballots in the controversial recent election, and the TSE's vice-president Antonio Costas, after being arrested after an OAS audit found serious irregularities in the count. - Bolivian President Evo Morales announced his resignation on Sunday, caving in following three weeks of sometimes-violent protests over his disputed re-election after the army and police withdrew their backing. (Photo by HO / Bolivia's General Attorney's Office / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY CREDIT
HO / Bolivia's General Attorney's Office / AFP/ |

Da redação – Nesta terça-feira (12), as autoridades golpistas bolivianas determinaram a prisão preventiva de três membros do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Bolívia por onze delitos por conta das eleições que ocorreram no dia 20 de outubro – dentre eles, eleitorais, por corrupção e ordinários. María Eugenia Choque, Antonio Costas e Édgar Gonzales foram presos assim que ocorreu o golpe militar no país, no dia 10/11. Agora, a prisão preventiva está determinada.

O pretexto de fraude eleitoral foi o estopim que levou às mobilizações da direita golpista contra o presidente eleito Evo Morales, que foi obrigado a renunciar por conta da ameaça dos militares.

A prisão foi realizada com base no informe fajuto da Organização dos Estados Americanos (OEA) que declarou fraude nas eleições bolivianas, uma vez que trata-se de um órgão golpista controlado pelos Estados Unidos.

A ex-presidente do TSE, Choque, foi levada ao Centro de Orientación Femenina de Obrajes; já Costas, vice-presidente do órgão, foi enviado a prisão de San Pedro de La Paz; e Gonzales para a prisão de San Antonio de Cochabamba.

Jhonny Castelú, advogado de Choque, declarou que a ex-presidente está está sendo acusado dos delitos: falsificação de documentos, manipulação informática, alterção e ocultação de resultados, benefício em função do cargo, resoluções contrárias à Constituição, descrumpimento de deveres, falsidade material, falsidade ideológica, uso de instrumento fraudado, alteração de acesso e uso indevido de dados informáticos.

Porém, tudo isso não passa de pretexto para o controle total dos golpistas sobre as instituições bolivianas. A direita está levando adiante um processo de perseguição política contra os opositores.

Relacionadas