Golpe aumentou número de pobres em 2 milhões e extrema pobreza em 13%

pobreza

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) anunciou nessa quinta-feira (dia 5), através de levantamento estatísticos, que nos últimos dois anos, mais duas milhões de pessoas entraram na linha de pobreza, e o número de pessoas na extrema pobreza aumentou 13 %.

Segundo o IBGE,  54,8 milhões de brasileiros estão na situação de pobreza e cerca de 29,5 milhões de brasileiros vivem com menos de um salário minimo por mês.

Esse crescimento da pobreza dos últimos no Brasil só pode ser explicada pelo golpe de Estado, que ocorreu no ano de 2016, através do impeachment fraudulento do governo de Dilma Rousseff do PT, pois o golpe impôs aos brasileiros a política de destruição dos direitos dos trabalhadores e das empresas nacionais.

O governo golpista de Michel Temer atacou a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), através da “reforma” trabalhista, aprovou a venda de empresas públicas, como as empresas navais, entregou boa parte do pré-sal brasileiro, e ainda apoiou o desmonte das empresas nacionais provocada pela golpista operação Lava-Jato, como as empreiteiras.

Com a continuidade do golpe, através da eleição fraudada que indicou o direitista Jair Bolsonaro como o atual presidente golpista do Brasil, a tendência é aumentar o desmonte da economia nacional, o aumento do desemprego através da privatização e toda política liberal que está sendo anunciada, levará a uma maior pobreza da população brasileira.

Por isso da necessidade de lutar contra o golpe através da organização dos comitês de luta contra o golpe e contra o fascismo, através da campanha de Fora Bolsonaro e todos os golpistas! E pela Liberdade de Lula!