Imprensa golpista
Afiliada da Rede Globo na Bahia censura vídeo do PCO por apresentar o Fora Bolsonaro e Lula Candidato.
Captura de tela-6
Companheiro Rodrigo Pereira, candidato a prefeitura de Salvador pelo PCO. | Foto: Arquivo PCO
Captura de tela-6
Companheiro Rodrigo Pereira, candidato a prefeitura de Salvador pelo PCO. | Foto: Arquivo PCO

O Partido da Causa Operária (PCO) pegou desprevenida toda imprensa burguesa da Bahia ao anunciar o companheiro Rodrigo Pereira da Silva como o responsável por defender o programa revolucionário do partido nestas eleições municipais, como candidato a prefeito. Eleições estas que serão, como já muito denunciado por este Diário e por toda imprensa do PCO, as mais antidemocráticas da história do Brasil, onde o tempo de campanha é mínimo e 10 partidos não terão direito a sequer um segundo de propaganda partidária na televisão e no rádio.

Não bastando a disparidade de espaço na imprensa burguesa, que nada mais é que uma concessão pública cooptada pelo grande capital, dada aos diferentes partidos, fruto de uma legislação completamente antidemocrática e altamente demagógica, a TV Bahia censurou um vídeo do candidato do PCO, ao qual fala do programa do partido para estas eleições. Isto é um claro ataque a todo e qualquer resquício de democracia que ainda resta no Brasil.

Sabendo que o PCO realizou sua convenção, a equipe de reportagem da TV Bahia (filiada da Rede Globo em Salvador) entrou em contato com a militância do partido e fez uma série de pedidos, dentre eles, um vídeo, de aproximadamente um minuto, que respondesse as perguntas “pq quer ser prefeito de Salvador?” (sic) e “quais são as suas prioridades?”.

Sobre o teor das perguntas, é óbvio que não passam de espaço para demagogia barata para “festa da democracia”.

Diferentemente dos demais candidatos burgueses e pequeno-burgueses, companheiro Rodrigo, de maneira disciplinada, como esperado de um militante revolucionário sob a bandeira do PCO, fez dois vídeos, bastante curtos, respondendo, em cada um, cada pergunta feita. O primeiro vídeo tratou de uma apresentação sucinta, porém assertiva, do programa do partido para as eleições. E este foi o ponto central da censura aqui denunciada.

Como é sábido, o programa do PCO para as eleições 2020 tem como eixo principal a luta contra o golpe, através do “Fora Bolsonaro e todos os golpistas!” e da união da esquerda e de toda classe trabalhadora, do campo e da cidade, pela candidatura do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva à presidência.

Ao receber os vídeos, um membro da equipe da emissora direitista enviou a militante do PCO um pedido, em áudio, para que o vídeo fosse regravado porque eles não queriam que fossem citados, nestes vídeos, outros políticos como Bolsonaro e Lula. O pedido foi, como esperado, negado veementemente pela militância. Talvez quisessem que o candidato do PCO lesse  o programa do Democratas ou fizesse promessas como fazem a maioria dos candidatos, e só não o fizeram talvez por vergonha.

A TV Bahia, antidemocrática até a medula, ao noticiar, um tanto a contragosto, a candidatura do PCO, resolveu não transmitir o vídeo onde o companheiro Rodrigo fala do programa do partido para as eleições, apenas o segundo, onde fala, também assertivamente, da luta contra o fascismo. Trata-se de clara censura e deve ser amplamente denunciada! Esta situação não é nova e é repetida, em diferentes formas e intensidades, porém com mesmo intuito, em todas as eleições, contra todo e qualquer programa que vá contra os interesses dos monopólios da imprensa e seus patrões burgueses.

A imprensa golpista tenta, a serviço da frente ampla, calar não apenas a popular campanha pela queda de Bolsonaro, mas esconder toda e qualquer mobilização pela união da esquerda em torno da candidatura de Lula. Sabem muito bem que a popularidade de Lula é a única coisa que impede setores mais oportunistas da esquerda pequeno-burguesa de abraçarem a direita golpista.

Fica claro que os monopólios da comunicação utilizam seu espaço para forçar as pessoas e partidos a dizerem o que eles querem e quando o querem. Neste jogo, a esquerda pequeno-burguesa, craqueira eleitoral, cai direitinho, tudo com o intuito de parecerem “limpinhos” aos olhos de setores despolitizados e da burguesia.

Portanto, uma das obrigações de toda esquerda é denunciar estas situações, quando ocorrerem, e lutar pela estatização da imprensa e controle da mesma pela população trabalhadora! Fora Bolsonaro e todos os golpistas! Por Lula candidato!

Relacionadas
Send this to a friend