Gleisi denuncia armação política contra o Haddad

gleisi

Da redação – Nesta terça-feira (2), Gleisi Hoffman lançou um vídeo com uma denúncia contra a perseguição à candidatura Haddad, citando as últimas cartadas dos golpistas para minar o eleitorado do Partido dos Trabalhadores (PT) na reta final para as eleições.

“No mesmo dia em que Sérgio Moro vaza uma delação mentirosa de Palocci, o STF proibe Lula de dar entrevistas”, diz a presidenta do PT.

Gleisi salienta o fato de que a perseguição é subordinada à Rede Globo e responde aos interesses dos grandes banqueiros e especuladores internacionais. Essa perseguição jurídica e da imprensa tem base nas Forças Armadas que não só apoiam o golpe do imperialismo no Brasil, como também ampliam sistematicamente o seu poderio sobre o Estado brasileiro. Hoje eles já controlam a presidência da República e do Supremo Tribunal Federal (STF), fato que dá base material para ameaças como a citada por Gleisi:

“O presidente do supremo tribunal federal nega que houve uma ditadura no país. O candidato da barbárie disse que não vai aceitar o resultado das urnas se perder.”

A manobra eleitoral nessa reta final contra o PT visa aumentar o eleitorado de Alckmin, que ganha com o movimento “#elenão” e com os ataques cerrados ao Partido dos Trabalhadores. Isso indica que o candidato preferencial da direita é o tucano que levou São Paulo à seca e que foi responsável pelo ressurgimento de doenças até então erradicadas no estado, como a febre amarela. “Vou fazer com o Brasil o que fiz com São Paulo”, é a promessa de Alckmin que deixa os banqueiros e especuladores internacionais contentes com o candidato.