Reabrir Maracanã em pandemia?
Em condição atual, reabrir Maracanã apenas ampliará cada vez mais o contágio da Covid-19.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
159396670422(1)
Estádio Maracanã vazia. | Alexandre Vidal / Flamengo.

O prefeito golpista Crivella, assim como todo político capitalista em meio a toda essa pandemia, colabora cada vez mais com o contágio do coronavirus. Desta vez ele autorizou a volta do público aos jogos no Maracanã, com limite de 20 mil pessoas, ou seja, um terço da capacidade do estádio. Esta abertura, segundo a prefeitura da morte, servirá de teste para abertura de outros estádios, como o Engenhão e São Januário, no entanto sem data prevista.

O prefeito genocida usou a desculpa da aglomeração das praias que estão ocorrendo na cidade, anunciando que seria positivo que boa parte das pessoas que aglomeram nas praias, vão para os estádios, pois para ele, nos estádios tem mais “condições de fiscalizar medidas de segurança contra pandemia”. Leia-se aqui, no entanto, que não passa de uma pura enganação da pior categoria. Isto porque o senhor prefeito Crivella não aplica de fato medidas reais para combater a pandemia, como testes em massa, isolamento social eficiente que dê condições dignas para a população pobre da cidade, dentre outras medidas que são de total interesse da população.

O interesse real, como sempre, é atender o interesse da burguesia. O capitalismo está decaindo em pedaços, antes mesmo da pandemia já havia prognósticos de próprios especialistas capitalistas sobre o aumento da crise. Com a pandemia se intensifica a crise do capital, como ocorreu com o suposto isolamento social no mundo todo, em que no âmbito geral apenas da classe média para cima teve “gordura para queimar”, enquanto os trabalhadores tiveram que continuar a trabalhar para sustentar os parasitas burgueses.

Com isso em jogo, houve a progressão da reabertura dos comércios e com o futebol não poderia faltar, sendo o esporte mais popular do Brasil e do mundo. Com certeza os capitalistas vão vender os ingressos mais caros, elitizando cada vez mais o acesso aos estádios e ainda por cima aumentar consideravelmente o número de contágios, pois como irá respeitar o distanciamento social com as comemorações de gols? Com certeza esse critério deixará de lado, pois nunca houve consideração alguma para a população, até mesmo aquela que terá acesso ao preço exorbitante que será do ingresso (é bem provável que poderão cobrir dos outros dois terços).

A hipocrisia chega a ser absurdo que o próprio prefeito Universal de Deus, que de “Deus” não tem nada, irá pedir à CBF que os jogos sejam às 11h para chamar atenção da população a não ir na praia. Além da burguesia abrir o cemitério do futebol nesta pandemia, pois só se interessa com o dinheiro que repercute de um esporte popular. Quem mais irá agradecer serão as funerárias, com torcidas para o jogo de Flamengo X Athletico Paranaense.

A burguesia, neste sentido, está jogando todas as suas cartas para defender seu sistema falido. Será um jogo que com certeza em que somente o lucro sairá fazendo gols, enquanto a população e os jogadores levarão goleada, sacrificando suas próprias vidas. É possível que a esquerda pequeno-burguesa, como de costume, irá culpar as pessoas que irão aos estádios, negligenciando todo esse mecanismo dos patrões.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas