General bolsonarista do Incra descarta criação de novos assentamentos

general João Carlos Corrêa

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o general João Carlos Corrêa, descartou qualquer possibilidade de novos assentamentos rurais e desapropriações de latifundiários improdutivos no governo ilegítimo de Jair Bolsonaro.

O general Bolsonarista atacou as desapropriações de latifúndios improdutivos dizendo que “aesapropriações é algo que tem que ser revisto. Isso não é algo que deu certo”, disse. Ainda afirmou que as “desapropriações massivas foram feitas sem planejamento, houve reforma agrária desenfreada – muita coisa deu certo, outras errado por conta de planejamento equivocado -, acarretando descontrole fundiário e precariedade nos assentamentos”. Um ataque rasteiro e falso sobre a reforma agrária no país.

A indicação de um general de extrema direita para a presidência do Incra é para destruir o órgão e paralisar totalmente a ação de vistorias em latifundios improdutivos e a assistencia técnica para os assentamentos. Ou seja, implantar um projeto de ataque frontal dos movimentos de luta pela terra.

A situação dos trabalhadores sem-terra está cada vez pior devido os ataques da extrema direita. Além do aumento da violência no campo e volta da fome, há a paralisação total de novas áreas de assentamentos e a privatização dos assentamentos já estabelecidos através da titulação de terras.

É necessário derrubar Bolsonaro antes que seus planos sejam colocados em prática, e finalmente chegue a aprovação das leis que classifiquem o MST e outros movimentos de luta pela terra como organizações terroristas.