Menu da Rede

Dia 18, nas ruas contra a PEC 32 e por Fora Bolsonaro

A incrível alta no preço da gasolina

Gasolina chega a R$8,20, parte da privatização da Petrobras

As mentiras sobre a Petrobras tem o objetivo de privatizar, e com a política de preços prejudicam o povo e ajudam as distribuidoras que agora são privatizadas.

Preço da gasolina no Acre, um absurdo – Foto: Federação Única dos Petroleiros (FUP)

Redação do DCO

Carlos Augusto

Com a explosão dos preços dos combustíveis no Brasil, o Acre sofre as piores consequências, e a gasolina chegou a R$8,20 e o diesel R$7,50 o litro, em cidades próximas à fronteira com o Perú, como Marechal Taumaturgo.

Em pesquisa realizada recentemente pela Agência Nacional do Petróleo e Gás Natural (ANP) com a participação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), outro alto valor encontrado no país foi de R$6,70 na cidade de Cruzeiro do Sul no Acre.

Com os seis aumentos da gasolina e cinco do diesel por parte da Petrobras, o acumulado no ano ficou em 54,3% na gasolina e 41,5% no diesel.

A mudança de cálculo nos preços da Petrobras, determinada pelo presidente golpista Michel Temer e seguido pelo atual fascista Bolsonaro, é a responsável por esses aumentos bárbaros. 

O sistema antigo de reajuste levava em consideração vários fatores nacionais e internacionais, enquanto o atual leva em consideração apenas o dólar e os preços internacionais, o chamado preço de paridade de importação (PPI).

Outro fator é a política de impostos que é diferente em cada estado. A logística para regiões mais distantes encarece o custo de transporte. E tem a formação de cartéis de postos de gasolina, que se reúnem e determinam o preço mínimo em conjunto. Em alguns locais toda a rede de postos pertence a um único proprietário.

Nessas regiões mais distantes de grandes centros são duplamente prejudicadas. A política de preços em primeiro lugar, encarecendo os preços, e, em segundo, o fato de que tem pouca atividade econômica e os salários são inferiores comparados com a maioria das cidades. O resultado é que se torna proibitiva a utilização de transporte próprio.

Com essa política nefasta de preços, a função social da Petrobras não se realiza, pois os acionistas querem apenas receber dividendos. E também o estado não fornece nenhum subsídio para compensar essa disparidade.

O custo de produção nacional é baixo comparado com outros países, e há possibilidade de expandir o refino interno podendo chegar a auto suficiência no refino e não depender mais de importação, mas com as privatizações e entrega das refinarias isso não será possível.

Dados da ANP/DIEESE informam que a produção de petróleo cresceu 18% nos últimos cinco anos chegando a produção de 3,7 milhões de barris/dia, e os custos de produção têm diminuído na Petrobras.

O presidente da CUT do Acre, Edmar Batistella, diz que é preciso urgentemente derrubar os preços dos combustíveis com mudança do cálculo de preços e ainda derrubar o governo de Bolsonaro.

O DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), em nota técnica defende que redução de impostos (ICMS, PIS/COFINS) são medidas paliativas e comprometem a arrecadação do estado para fortalecer a área de saúde. O que precisa ser feito é reforma estrutural na formação de preços, caso contrário o custo recai novamente sobre a população, conforme matéria do jornal da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Não resta dúvidas que a política de preços da Petrobras, desde o golpe de Estado em 2016, tem sido altamente prejudicial ao conjunto da população. Em um momento em que a produção nacional chega muito perto da auto suficiência, o governo muda as regras, e adota a política de acompanhar os preços internacionais e o dólar. 

Com a enorme desvalorização do real, os preços subiram muito, e apenas pelo valor da moeda. Nada que tenha relação aos custos de produção, afinal temos petróleo suficiente para o nosso consumo.

A política para a Petrobras sempre foi muito clara desde o mensalão: estava em curso um golpe de Estado e a destruição da empresa de petróleo, uma das maiores do mundo, com o objetivo de entregá-la ao capital internacional imperialista.

Para isso teriam que torná-la ineficiente, o que estão fazendo desde então. Privatizaram a exploração do pré-sal, venderam as refinarias e outros ativos da empresa de forma fatiada, aos poucos, já que sabiam que o processo de privatização de toda ela de uma vez seria tarefa muito difícil e custosa. E fizeram isso com autorização da corte suprema do país.

A imprensa golpista também tem sido muito utilizada, com propagandas mentirosas que desqualificam a Petrobras como empresa ineficiente, de custos altos que oneram o governo, tem muita corrupção. Como se fosse privilégio das estatais serem alvo de corrupção. Esta é uma prática inerente ao sistema capitalista, que precisa cooptar pessoas e empresas para se manterem no poder e manter seus lucros.

Hoje, cerca de metade da empresa já foi vendida, muitas refinarias, e por isso é preciso importar gasolina e diesel, ao preço internacional e com o dólar em alta gigantesca. E parece que não irão para por aí, logo a petroleira será entregue para atender os interesses imperialistas.

Quando ela for totalmente vendida, os preços serão os que o imperialismo quiser cobrar, e isso significa que os preços ficarão ainda mais altos e encarece substancialmente os preços gerais e em especial dos alimentos, e alta na inflação.

Por isso é importante que os trabalhadores da Petrobras e a população como um todo devem se organizar em conselhos populares, mobilizar os sindicatos, e lutar nas ruas contra a privatização do petróleo e das demais empresas, inclusive lutar pela reintegração das que foram privatizadas. E que os trabalhadores assumam o controle de todas as empresas no país.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.