“Garantia da Lei e da Ordem”: militar invade festa de carnaval e atira em foliões

Neste último sábado (13), na festa da Banda Bandida, um tradicional bloco de pré-carnaval em Teresina, um cabo do Exército, como tantos que já estão patrulhando ruas Brasil afora nas chamadas GLO’s (operações para Garantia da Lei e da Ordem), efetuou cinco disparos e fugiu do local.

O milico chegou ao baile acompanhado de amigos e deu uma “carteirada” no segurança para poder entrar armado. Por algum motivo ainda desconhecido o cabo decidiu que seria um boa ideia começar um tiroteio dentro de uma boate, e a festa terminou com três pessoas baleadas, e a polícia, que estava postada do lado de fora do evento, ainda deixou o “esquentadinho” escapar.

O sujeito foi procurado em sua casa e no quartel do 2º Batalhão de Engenharia e Construção, mas não foi encontrado.

O caso é apenas um dos muitos em que os integrantes de uma instituição que tenta se apresentar como defensora da “lei e a ordem”, se vê  envolvida em casos de agressões e crimes contra civis. Enquanto os generais tramam golpes, ordenam a espionagem de ativistas e interferem na vida política brasileira, integrantes das FFAA barbarizam nas ruas, andando armados e abusando de “autoridade”.