Avanço da ditadura das togas
A sucessão quase que monárquica de Fux mostra que a, com um lava-jatista e bolsonarista, a saída está fechada no Judiciário
fux
A corte dos horrores | Foto: Reprodução
fux
A corte dos horrores | Foto: Reprodução

No dia de ontem, a monarquia sucedeu seus reis no Supremo Tribunal Federal. Fux assume a presidência do STF, no lugar do ventríloquo dos generais Dias Toffoli. O ministro do Supremo, órgão antidemocrático por excelência, é notório por ser um dos maiores articulistas do golpe de Estado no Judiciário e um apadrinhado do imperialismo na operação Lava-Jato, sendo entusiasta dos métodos ditatoriais da delação premiada e da perseguição da esquerda do regime político.

Fux é notório, por ter uma relação estreita com o imperialismo, apoiando politicamente a Lava Jato desde que a operação estava sendo orquestrada de fora do País, nos gabinetes dos organismo norte-americanos, como a CIA, o FBI e o Pentágono, até sua infiltração no Ministério Público Federal e no TRF4, enfim, em boa parte da burocracia estatal para dar o golpe de Estado, prender Lula e eleger Bolsonaro, enfim, em toda operação golpista. Nesse processo lá estava Fux, homem de confiança de Fernando Henrique Cardoso, que o lançou a ministro do Supremo Tribunal de Justiça, que é o apêndice e também trampolim ao STF.

Esse dado da realidade, do ministro ser indicado pela máquina política do PSDB, o partido que maior impulsionou o golpe de Estado e diretamente ligado ao imperialismo, demonstra bem a que veio. Mas não para em uma indicação espúria, coisa que todos os ministros têm em comum, já que, como é o rito do Tribunal, ninguém passa por nenhum veredito popular, mesmo que a Constituição diga que todo poder emana do povo. Coisa que foi rasgado pela direita golpista  em 2016, mas já era evidenciado pelo poder centralizado do Judiciário no Supremo.

Podemos aqui alavancar alguns dos golpes desferidos por Fux contra a população e seus direitos democráticos. A primeira coisa é o apoio entusiástico, uma militância, que diz respeito a chamada Lei da Ficha Limpa. Uma lei antidemocrática que acabou apenas por servir aos golpistas e a burguesia, na retirada da candidatura do ex-presidente Lula em 2018. Outras aplicações dessa mesma lei foram totalmente irrelevantes, e candidatos que todos sabem que são as maiores aves de rápida do dinheiro público, não são sequer tocados por ela.

Outra coisa que tem relação direta do Ministro e do imperialismo é seu namoro com a Lava-Jato. Primeiro que toda vez que a operação se afundava na mesma crise política que ela mesma abriu, estava lá o Ministro Fux para ajudar a salvá-la e impedir para que a operação continuasse blindada, fazendo o jogo sujo do imperialismo norte-americano no País. Segundo que o próprio nome do Ministro apareceu no escândalo divulgado pelo jornal Intercept Brasil, a “Vaza Jato”. Nesse escândalo que a alcunha “In Fux we trust” (Em Fux nós confiámos) saiu de mensagens do celular de Sergio Moro, notório lava-jatista e responsável pela prisão de Lula, direto para as páginas de jornais, gerando uma crise do TRF4 ao STF.

Na esteira dos acontecimentos, veio a público a defesa do Ministro a censura. Com o chamado combate a “Fake News”, Fux era determinado em defender que o Judiciário golpista ditasse o que era verdade e o que era mentira na Internet. A defesa desta lei por parte do atual Presidente do STF mostrou que ele era uma espécie de juiz ditador, querendo promover uma verdadeira mordaça na internet em benefício dos seus interesses políticos; isto é, dos interesses do imperialismo.

Outra coisa que vale ressaltar é a defesa prática de Fux a Bolsonaro e ao bolsonarismo. Em fevereiro, Fux suspendeu duas ações penais contra o presidente fraudulento corriam a passos de tartaruga no STF, uma por injúria e outra por incitação ao crime de estupro. Ambas foram movidas com o ato fascista de Bolsonaro, onde ele disse a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) que “não te estupro porque você não merece”. Mostrando bem que em Fux… Bolsonaro pode confiar. Os fatos recentes mostram que é um capacho do imperialismo, um golpista, que assumirá a presidência do STF para dar continuidade à política golpista do tribunal.

Relacionadas
Send this to a friend