Fundamentalismo religioso: Carolina do Norte tem surto de catapora causado por movimento anti-vacina

vacina

Da redação – O fundamentalismo religioso através de uma campanha anti-vacina, levou uma escola na Carolina do Norte (EUA) a uma situação de surto de catapora como nunca se viu desde a criação da vacina.

A Asheville Waldorf School contabilizou 36 casos na última semana, segundo o jornal Asheville Citizien-Times, situação levada a cabo pois diversas crianças são de famílias que negam os métodos científicos em nome da religião. Das 152 crianças da instituição, 110 não foram vacinadas contra o vírus varicela-zóster, causador da catapora.

O temor das autoridades é de que se espalhe, como é típico da catapora, ainda mais por conta de motivações anti-científicas que não tem fundamento algum em bases reais. A vacinação ajuda a proteger indivíduos vulneráveis que não podem ser imunizados, como mulheres grávidas, bebês com menos de um ano e pacientes com câncer, evitando o contágio de forma descontrolada e que leva ao perigo de morte.