Fundação da Lava-Jato: instrumento do imperialismo no Brasil

MPF-acordo-petrobras

Nota Oficial do Partido da Causa Operária

A força-tarefa da Lava-Jato decidiu criar um fundo com 2,5 bilhões arrancados da Petrobras, que seria gerido pelo Ministério Público Federal do Paraná.

A criação da fundação surgiu de um acordo firmado entre Estados Unidos e a Petrobras. A empresa, acusada pelas autoridades norte-americanas de fraudar o mercado de ações, seria obrigada a pagar multas altíssimas ao Departamento de Justiça dos EUA. Em lugar disso, acordaram que 80% desse dinheiro seria revertido para a criação de uma fundação no Brasil com o objetivo de combater a corrupção.

Em contrapartida a Petrobras será obrigada a repassar informações confidenciais de seus negócios para os EUA, que terá poder até mesmo sobre a formação da diretoria da empresa.

Não é a primeira vez que o MPF tenta se apropriar do dinheiro oriundo dos processos da Lava Jato. Em 2016, tentaram se apropriar dos valores pagos por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, o que, na ocasião, foi barrado pelo ministro do STF Teori Zavascki.

O Partido da Causa Operária considera essa uma operação criminosa.

Primeiramente, a criação de tal fundação abriria precedentes que simplesmente minariam o que resta da Justiça no País. A partir desse modelo, qualquer juiz que apreendesse dinheiro oriundo de drogas ou qualquer outra atividade ilícita poderia abrir uma fundação e se apropriar do dinheiro.

Nesse caso, trata-se de uma fundação privada em acordo com a Justiça norte-americana, o que é uma ingerência nos assuntos do País. Tal fundação serviria para extorsão política no Brasil a serviço dos Estados Unidos.

Está claro que a própria Operação Lava Jato, além de servir de base para o golpe que derrubou Dilma Rousseff em 2016, tinha por finalidade servir aos interesses norte-americanos. A prova: entrega do petróleo brasileiro aos monopólios norte-americanos e ingleses, destruição da Petrobras e agora o acordo explícito de subserviência da empresa brasileira aos norte-americanos, que passariam a controlar a empresa.

Mas a Petrobras não é a única empresa na mira dos norte-americanos. Vários outros setores foram atacados, como o da carne. A partir dessa fundação, os Estados Unidos teriam ainda mais poder para agir dentro do país a serviço de seus interesses.

Essa fundação, independente das instituições, seria uma operação mafiosa para extorsão de políticos, empresários e dos brasileiros em geral, assim como tem sido a Operação Lava Jato, favorecendo os interesses políticos, econômicos e militares dos EUA e enriquecendo seus testas de ferro no Brasil.