Força Nacional contra indios
Ministro Sergio Moro, autroriza ação da Força Nacional contra liderança indigenas da Bahia em Brasilia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ebc indios 2015(1)
indigenas em congresso nacional 2015 (EBC) |

Essa semana cerca de 120 lideres indígenas dos povos do Sul e Extremo Sul da Bahia além de outros 70  lideres da Bacia do Rio Xingu serão recebidas, com a presença da Força Nacional de Segurança Pública na Fundação Nacional do Índio (FUNAI) em Brasília entre os dias 11 e 13 de Março, datas que as lideranças teriam reuniões no Ministério da Justiça e na Funai. Tal medida foi autorizada pelo Ministro da Justiça Sergio Moro em portaria dessa quarta-feira 11.03 dia em que indígenas das etnias  Pataxó, Tupinambá, Pataxó Hã-Hã-Hãe e Kamakã  reivindicam no MJ a liberação de um pedido de reunião com o Ministro, sendo atendidos apenas por secretários do  ministro  tempo depois.

Além de Moro as lideranças tentaram agendar confirmar reunião com o atual presidente da Funai (delegado Marcelo Xavier) e receberam como resposta a promessa que seriam ouvidos na tarde dessa quinta-feira dia 12.03 (povos Pataxó e Kamakã) e na manhã do dia 13.03 sexta-feira (povo tupinambá).

A companhia da Força Nacional no  Ministério da Justiça em Brasília causou um desconforto nos indígenas pois  os mesmo garantiram ter confirmado antes a visita em Brasília como relata o cacique Sinval dos povo Tupinambá:

“Isso é uma decisão arbitrária, porque já temos agenda marcada, e ficamos surpresos de ver esse governo truculento que nos recebe com a Força Nacional dentro da Funai. A gente vê a divisão da nossa delegação como um processo de tentar dividir o povo e tentar enfraquecer os povos da Bahia, para não dar resposta sobre a demarcação de nossas terras tradicionais”. (cacique Sinval líder Tupinambá).

Os indígenas dos povos Kayapó, Panará e do Território Indígena do Xingu, no decorrer da manha dessa quinta-feira também se mostraram contrários a presença da FN, dessa vez na sede da Funai: “A Funai não recebe os índios que estão a favor da floresta, nem os índios que são contra mineração e contra o PL 191. Chegamos aqui e nos deparamos com a Força Nacional. Isso é certo? Antes, quando garimpeiros e madeireiros invadiam nosso território, a Funai acionava a Força Nacional para tirar os invasores. Mas hoje não, eles estão contra nós. Parece que a ditadura está voltando” reclama o Mydjere Kayapó, do Instituto Kabu e da Rede Xingu +.

A luta dos povos indígenas atualmente, e para evitar o retrocesso da legitima política de demarcação de terra pela união em vigor desde o começo do governo Bolsonaro no Brasil, com o aparelhamento e a militarização de órgãos como a Funai, deixa posto a tentativa de impor dificuldades para garantia dos direitos as demarcações, sendo necessário a denuncia de tais atos pelo governo federal.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas