Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Nessa quarta-feira, dia 28, às 11h00 ocorreu mais uma reunião dos trabalhadores dos frigoríficos com os patrões.

As negociações se encerraram em dezembro, às vésperas das festas de final do ano, quando os patrões tiraram férias deixando os trabalhadores sem reajuste.

Hoje, nas negociações, como no final do ano passado, os patrões não ofereceram nada de novo, ou seja, enfatizaram que não vão oferecer nada mais do que o percentual miserável de 1,83% talvez 2,00%, mas tiveram a cara de pau de falar que reconhecem que os preços dos produtos, como gás de cozinha, gasolina, luz subiram muito acima da inflação anunciada pelo governo, mas não podiam fazer nada contra isso, omitiram que os produtos, aos quais os seus trabalhadores produzem também tiveramaumento muito acima do índice anunciado pelo governo, chegando a mais de 10%.

A única solução para derrotar os patrões e a mobilização da categoria para impor uma derrota aos patrões através da organização dentro da fábrica e construir a greve.

O Sindicato dos trabalhadores nas Indústrias de Carne, Derivados e do Frio no Estado de São Paulo recusou mais uma vez a esmola oferecida aos trabalhadores e está convocando os operários à assembleia que ocorrerá, na próxima sexta-feira para discutir sobre a atitude de senhor de escravo dos patrões e as medidas que serão tomadas contra suas intransigências.

Trabalhar para viver e não viver para trabalhar.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas