Frigorífico Aurora alimentos de Sarandi é interditado por falta de condições mínimas de trabalho
untitled-153
Frigorífico Aurora alimentos de Sarandi é interditado por falta de condições mínimas de trabalho
untitled-153

A Cooperativa Central Aurora Alimentos foi interditada no último dia do mês de maio e sua atividade produtiva paralisada.

No relatório do Ministério Público do Trabalho constam de 19 itens e cinco sub-itens onde foram observados irregularidades, envolvendo abate, produção, embalagem e movimento de cargas.

São eles:

1 – Atividades de insensibilização (atordoamento)
2 – sangria
3 – corte no setor de espostejamento
4 – arquear paleta
5 – serrar a ponta do carré (bisteca) – arremesso de peça de cinco quilos para chute do outro lado da esteira –
6 – serrar a ponta da costela especial (arremesso para a linha do meio)
7 – preparar/limpar sobrepaleta
8 – desossar o pernil
9 – atividades de movimentação de cargas nos diversos setores
10 – movimentação manual de cargas com paleteiras manual nos diversos setores
11 – empurrar cargas nos diversos setores
12 – máquina de montagem de caixas de papelão
13 – quatro máquinas de serra-fita do setor de espostejamento
14 – máquina de beneficiamento de tripas
15 – desbobinadeira de tripas
16 – centrífuga de estomago na sala de cozimento
17 – misturadeira na sala de preparação de massas
18 – abertura chute para descarte de produtos com alterações sanitárias
19 – Túnel de escaldagem
20 – atividade de serrar carcaça no abate limpo
21 – atividade de retirar cabeça e pé no abate limpo

No frigorífico é abatido diariamente 2100 suínos e seu quadro efetivo é de 869 trabalhadores.
A interdição se deu após investigação realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), entre os dias 15 e 18 deste mês.

Outras irregularidades existentes no frigorífico são os vestiários não possuem chuveiros, apesar de os trabalhadores serem expostos ao sangue e a fluídos de origem animal e jornada de trabalho que extrapola o limite normal, qual seja, oito horas diárias.

A Aurora é reincidente e, ficou constatado, novamente que todos os setores do frigorífico continuam com irregularidades.

Conforme o MPT, o grupo Aurora tem 40 dias para manifestar interesse em firmar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

O grupo Aurora Alimentos que diz ser uma comunidade não esclarece que os trabalhadores não fazem parte desta, portanto, seus funcionários nada mais são que meros objetos aos quais devem se submeter às suas leis (dos patrões), a do aumento do volume de dinheiro em suas contas bancárias e apenas isso.