Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Estão previstos para a próxima terça-feira (3), atos por todo país, organizados por grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua (VPR). A ideia é mobilizar a direita em caminhada favorável à prisão de Lula.

Como se sabe a direita golpista é quem se encontra ilegitimamente no poder atualmente. Sendo assim, contam com apoio direto do Governo Federal e, não obstante, dos militares.

Tal união tornou-se perceptível em reunião que ocorreu dia 26/3, segunda, entre os generais: Rocha Paiva, Luiz Sodré, Luiz Peret e Augusto Heleno e representantes dos principais grupos direitistas, tais quais: MBL, Avança Brasil, Vem Pra Rua, Rua Brasil, NasRuas, República de Curitiba, Instituto Resgata Brasil, Brasil Despertou e Acampamento Lava Jato. Todos os presentes na reunião confirmaram presença no ato.

Com o avanço do golpe, fica cada vez mais evidente qual a real política da direita. Os golpistas propagam a importância do restabelecimento da democracia –sendo eles os próprios descumpridores de suas aclamações–, mas, na verdade, visam encarcerar o maior líder de massas da América Latina, Lula, num processo de total perseguição política a esquerda, seus partidos, lideranças e programas sociais. O objetivo é, então, colocar na ilegalidade todos os movimentos populares.

Os militares vêm cumprindo um papel crucial no que diz respeito a estas perseguições a esquerda, como é visto em sua participação ativa no ato pela prisão de Lula, por exemplo. Como é sabido, o “problema na segurança pública” é só uma desculpa utilizada pela direita para que eles assumam não apenas este papel –de “reestabelecimento”–, mas também importantes ministérios. Uma justificativa para intervenção militar se tornar, novamente, o regime fascista que existia em 1964, porém, dessa vez, de forma muito pior.

É importante que haja uma ampla mobilização popular para barrar esses retrocessos e abusos da direita. Findar, a todo custo, a intervenção militar e derrotar o golpe. Dia 4 todos devem ir as ruas com a palavra de ordem “Cercar e não deixar prender”, em ato contra a prisão de Lula e contra essas atrocidades da corja golpista e fascista que se encontra ilegitimamente no poder e que tornam deploráveis as condições de vida da população, nos mais amplos aspectos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas