Movimento 65
PCdoB filia um dos maiores apoiadores de Bolsonaro de Pernambuco em seu principal reduto eleitoral

Por: Redação do Diário Causa Operária

No município de Olinda, pertencente ao estado de Pernambuco, um fato revelou porque setores da esquerda pequeno burguesa se recusam a lutar realmente pela derrubada do governo Bolsonaro e contra o golpe desde 2016.

Agora no início de abril, o político bolsonarista e neste momento ex-PSL, chamado Jorge Federal participou de uma “live” de filiação às fileiras do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Isso mesmo! Um bolsonarista se filiando ao PCdoB através do Movimento 65.

Para quem não conhece, Olinda faz parte da região metropolitana do Recife e é a terceira maior cidade em população do estado e o oitavo maior PIB. Não é um pequeno e insignificante município, pelo contrário. Além da importância para Pernambuco também é importante para o PCdoB, pois já foi o maior município governado pelo PCdoB e que esteve à frente por 16 anos consecutivos. Luciana Santos governou o município entre 2001 e 2008, e Renildo Calheiros (PCdoB), irmão de Renan Calheiros, entre 2009 e 2016.

A cidade é importante para o PCdoB porque é onde a presidente atual do PCdoB, Luciana Santos foi prefeita por duas gestões e onde é o seu curral político.

Um elemento da extrema direita dentro PCdoB

João Federal é um político da extrema direita pernambucana. Não possui nenhum sinal de uma política minimamente progressista. Isso podemos ver pelas suas propostas, apoios políticos e pelos partidos que já passou. O novo integrante do PCdoB já foi filiado às seguintes legendas: PMN, PSD, Solidariedade, MDB, PR e PSL, e em 2018 participou ativamente da campanha de Jair Bolsonaro em Pernambuco e se tornou um dos principais articuladores da campanha sendo o representante do bolsonarismo no estado.

No período da campanha presidencial era vereador e presidente da Câmara de Vereadores e realizou um anúncio de apoio oficial onde dizia “O Brasil precisa de mudanças e a verdadeira mudança é Bolsonaro,” diz a nota oficial. “O exemplo maior está sendo a reação da queda do dólar. Os investidores já olham para o Brasil com expectativa de um país melhor como se vê evidenciado pelas últimas pesquisas, a vitória de Bolsonaro ainda no primeiro turno,” completou.

Em uma pesquisa sobre as propostas de João Federal é que a análise fica ainda mais grave. Como bom elemento da extrema direita suas propostas sempre atacam a população pobre e trabalhadora.

Em entrevista à Folha de Pernambuco durante as eleições de 2020, João Federal defendeu o armamento da fascista guarda municipal de Olinda e as escolas militares propostas pela direita bolsonarista. “Eu quero qualificá-los, seja numa instituição pública lá CEFAP que é o Centro de Formação da Polícia Militar ou em qualquer outro para que eles tenham qualificação de Segurança Urbana e a gente vai dar todo o equipamento a eles, inclusive a arma, para que ele possa defender a população e o patrimônio, quando também for necessário, desde que o meliante também esteja armado, ele possa revidar e defender a sociedade e o patrimônio”, disse.

Movimento 65: um movimento para filiar bolsonaristas e golpistas

A filiação de mais um bolsonarista e golpista nas fileiras do PCdoB revela o oportunismo desse partido. A criação do Movimento 65 serviu para o PCdoB esconder o nome comunista, o vermelho e a foice e o martelo e tirar qualquer ligação com a esquerda com a justificativa de “atrair” elementos da direita golpista como o “ex” bolsonarista João Federal.

É uma maneira de tentar limpar o passado de golpistas e de maneira agradável para reciclar o lixo golpista em torno de uma política extremamente oportunista de se adaptar ao golpe e ao bolsonarismo e obter pequenos ganhos eleitorais que somente interessam a parlamentares e setores que não tem nada a ver com a luta contra a direita, contra Bolsonaro e o golpe.

Não há nenhuma explicação de esquerda que justifique a entrada de um elemento da extrema direita para a luta contra Bolsonaro e o fascismo. Ou seja, o Movimento 65 não é nada além de um mecanismo para atrair a direita.

A entrada do bolsonarista João Federal em uma das mais importantes politicamente cidades pelo PCdoB evidencia essa verdadeira palhaçada pelo PCdoB e revela porque esse partido defende contra tudo e contra todos a política da frente ampla com a direita golpista.

Esse tipo de política como a entrada de João Federal ao PCdoB e o Movimento 65 não tem nada de combativo ou de luta dos trabalhadores, servindo apenas para desmoralizar todo o movimento de luta contra o golpe, pelo fora Bolsonaro e na luta pela candidatura de Lula. A pressão que esses “ex” bolsonaristas na esquerda vai ser um freio a todo esse movimento de luta e de derrubada de Bolsonaro para uma paralisia total e de acordos com o governo e a direita golpista.

Para isso, a posição do PCdoB corresponde ao interesses da burguesia e da direita nacional na tentativa de conter a mobilização dos trabalhadores para lutar contra os ataques aos seus direitos, a destruição do patrimônio público e a luta contra a direita que colocou Bolsonaro na presidência.

Send this to a friend